Futebol

Meia ex-Palmeiras fala como almeja colocar o Volta Redonda na Série B

Publicado às

Radialista, Jornalista com passagens como correspondente pelo site italiano CalcioNews24.com e pelo Arena Rubro-Negra. Atualmente setorista do Fluminense e Futebol Sul-Americano no Torcedores.com

Diego Souza

Foto: Mercado da Bola Diego Souza ex Palmeiras

Crédito: Crédito da Foto: Divulgação/Facebook Oficial do Montedio Yamagata

Em entrevista ao site Torcedores.com”, Diego Souza falou quais são seus planos com o Volta Redonda e como pensa colocar o Voltaço de volta à Série B do Campeonato Brasileiro em 2018. O atleta já projeta viagens longas e muitas disputas durante os jogos da Série C.

“Óbvio que o objetivo do clube é subir para a Série B, vamos brigar por isso. O time está se encontrando aos poucos. Com pés no chão e respeitando os adversários, vamos conseguir boas coisas na Série C. É um torneio difícil, que tem clubes fortes e tradicionais, viagens longas… Então temos que nos preparar porque é um campeonato muito forte”, diz.

LEIA MAIS:
ATLÉTICO NACIONAL X BOTAFOGO: SAIBA O QUE ESTÁ EM JOGO PARA O VERDE E BRANCO
EMELEC X INDEPENDIENTE MEDELLÍN: SAIBA COMO ASSISTIR AO JOGO AO VIVO NA TV
PALMEIRAS GANHA DO PEÑAROL; VEJA AS NOTAS DOS JOGADORES

Após deixar o futebol japonês, Diego Souza explicou porque escolheu o Volta Redonda: “Quis exatamente isso, recomeçar. O Volta Redonda abriu as portas para mim e está dando todo o suporte para a minha readaptação. Não está sendo fácil, mas estou todo dia treinando forte, aprendendo com os companheiros, que me ajudam bastante. Estou muito feliz”, completou.

Diego Souza lembra dos jogadores que mantém contato do Palmeiras de 2003: “Tenho contato com o Edmílson, que também jogou muito tempo no Japão também. Enfrentei ele bastante e, sempre que podíamos, saíamos para jantar com nossas famílias. Também joguei por dois anos com o Alceu no Japão (em 2015 e 2016, no Montedio Yamagata) .Com o Vagner (Love), falava mais quando ele estava na China, porque era mais perto. Mas tenho certeza que quando a gente se reencontrar vai ser bem legal”, concluiu o meia.