Torcedores – Notícias Esportivas

Micale diz que Tite não teve relação com o ouro olímpico da seleção: “Em nenhum momento saiu dele”

O técnico Rogério Micale entrou para a história ao ser o técnico responsável pela inédita medalha de ouro da seleção brasileira olímpica nos Jogos do Rio 2016, o título que faltava para o time verde e amarelo no futebol. Muitos creditaram a conquista também a Tite, que abriu-mão de dirigir a equipe sub-23 nessa campanha para dar oportunidade a Micale, mas o ex-treinador do time olímpico fez questão que ele não teve nada a ver com a conquista.

Márcio Donizete
Jornalista desde 2012, com passagens pelos jornais ABCD Maior e Diário do Grande ABC, além do canal NET Cidade de TV. Foi repórter colaborador, líder de colaboradores e editor no Torcedores.com. Apresenta o Lente Esportiva ABC em lives no Facebook e Youtube.

Crédito: Crédito da Foto: Lucas Figueiredo/CBF/Divulgação

“É bom esclarecer bem isso. Escutei muita coisa sobre isso. Chega a ser chato porque o professor Tite é uma pessoa que tem sucesso. É consagrado. Tem feito um grande trabalho na seleção. Estamos sentindo prazer de ver a seleção jogar. Tem todos os méritos do mundo. Nesse caso, não saiu dele. Em momento nenhum saiu dele. O professor Tite foi almoçar com a gente”, explicou no “Bem, Amigos”, do SporTV.

VEJA MAIS
ROGÉRIO MICALE É DEMITIDO APÓS FRACASSO DA SELEÇÃO BRASILEIRA
BRASIL TROPEÇA, PERDE VAGA PARA ARGENTINA E ESTÁ FORA DO MUNDIAL SUB-20

“A pessoa dele era importante para a gente, assim como o telefonema do Felipão. São pessoas que fortalecem com uma palavra firme. A pessoa trabalha um ano no modelo, no sistema. Muita gente da imprensa não avalia como são os conceitos de jogo do Tite e os meus (…) Não teve reunião, não teve conversa de alteração de equipe”, prosseguiu. Na sequência, Micale voltou a defender seu trabalho.

“A partir do momento que assumi o cargo de técnico, não poderia ninguém se intrometer. (…) Falta de respeito, não estou falando do Tite, mas sim de quem falou isso, com o Rogério Micale, porque tenho uma comissão técnica que trabalhou demais. Todo um pessoal que ralou muito e, de repente, as pessoas reduzem a um almoço. Aí é brincadeira”, finalizou o ex-técnico da seleção brasileira sub-20, demitido após o fracasso no Sul-Americano da categoria.