Futebol

Acompanhamos um dia de futebol no banco dos árbitros. Não é fácil ser um deles

Publicado às

Editor do Torcedores.com, está no site desde julho de 2014. Repórter e apresentador da TV Torcedores. Formado pela Universidade Metodista de São Paulo, já passou por UOL, Editora Abril e Rede Record. Participou da cobertura da Copa do Mundo de 2014, de dois Pans, dos Jogos Olímpicos de Londres 2012 e do Rio 2016.

Crédito: Foto: Allan Simon/Torcedores.com

A experiência da cobertura da Copa AFIA Portugal 2017 não é simplesmente estar em um evento de futebol master amador. Dentro de campo, os jogadores brigam para valer por cada bola e fazem grandes partidas em busca do sonho de fazer a final em um estádio de Eurocopa, no Algarve. Por isso, o trabalho da arbitragem também é complicado. O Torcedores.com acompanhou um dia inteiro de jogos do campeonato no banco reservado aos árbitros. E viu como é difícil a posição deles quando há paixão e vontade de vencer envolvidas e misturadas em campo.

A arbitragem da competição é composta por nomes portugueses e três experientes brasileiros. Luciano de Almeida, que foi do quadro da FIFA entre 1998 e 2004, apitando quase 200 partidas da Série A em toda a carreira, acompanhado de Eduardo César Coronado Coelho e Marcelo Rogério, ambos que apitaram durante duas décadas em competições nacionais e estaduais.

LEIA MAIS
CLUBES PROCURAM EX-ÁRBITROS PARA ORIENTAR JOGADORES E ANALISAR PARTIDAS

Os jogadores, mesmo sendo amadores, se comportam da mesma forma que os profissionais. Parece ser cultural. A cada lance, surge alguma reclamação. Pênaltis, impedimentos, cartões, tudo é motivo para a arbitragem ouvir de ambos os lados. É do futebol. O trabalho dos árbitros, aliás, não se restringe a quem está dentro de campo apitando ou bandeirando.

A função do quarto árbitro também é complicada. Durante todos os jogos, quem fica com essa responsabilidade precisa cuidar para que todos os protocolos sejam respeitados. Na Copa AFIA, como as substituições são ilimitadas, é necessário um cuidado enorme para que todas as trocas sejam feitas no local correto do campo.

Se esse controle for perdido, um time pode ficar com um jogador a mais na partida. E em nenhuma vez isso aconteceu por causa de substituições. Quando ocorreu, devido a um erro de interpretação do regulamento por parte de uma das equipes, a partida foi paralisada em menos de 20 segundos, e o jogador infrator foi punido com cartão amarelo.

Nesse lance, foi aplicado o cartão azul a um jogador de uma das equipes. Na competição, essa punição equivale a uma expulsão sem suspensão automática para o jogo seguinte, algo que só acontece quando o cartão vermelho é aplicado. Mas o time punido não interpretou corretamente e entendeu que poderia colocar outro jogador no lugar. O quarto árbitro, Marcelo Rogério, percebeu e avisou rapidamente ao titular, Eduardo César Coronado, que mandou o cartão amarelo para o jogador que entrou em campo sem autorização.

Aliás, é o pessoal do banco dos árbitros que fica com a missão de ouvir as (muitas reclamações) dos bancos de reservas. E isso em uma competição de masters amadora. No futebol profissional, há ainda a pressão da torcida, muitos repórteres atentos acompanhando cada detalhe, e câmeras que não deixam passar nada. Não é fácil a vida dos homens do apito.

Sobre a Copa AFIA

A Copa AFIA Portugal 2017 de futebol master está em sua terceira edição reunindo 18 equipes em duas categorias de idades diferentes. O torneio é realizado na região do Algarve e terá a final de cada categoria disputada em um dos estádios que receberam jogos da Eurocopa 2004, na cidade de Faro, no próximo dia 4 de maio.

Na categoria Gold, são 12 equipes com jogadores nascidos até 1967. Na Diamond, são seis times na briga pelo título com atletas nascidos até 1957. Os times podem inscrever entre 16 e 25 jogadores, além da comissão técnica. Todos os jogos estão sendo transmitidos ao vivo pela AFIA TV na internet, no endereço www.afiasoccer.com/afiatv. O Torcedores.com acompanha e faz a cobertura completa do torneio.

* O repórter viajou a Portugal a convite da organização