MMA

Atleta do Corinthians MMA Alex “Canguru” fará sua estreia no ACB 59, no próximo dia 25

Publicado às

Colaborador do Torcedores

Crédito: Foto: Reprodução/Facebook do atleta

O experiente atleta de 33 anos Alex Sandro Rodrigues Alves, conhecido no mundo da luta como “Canguru”, fará sua estreia internacional no MMA, no evento russo ACB 59, que será realizado dia 25 de maio na cidade de Grozny, capital da Chechênia.

LEIA MAIS
YOEL ROMERO SUBSTITUIRÁ GSP CONTRA BISPING
URIAH HALL DESAFIA ANDERSON SILVA VIA TWITTER: “TEMOS NEGÓCIOS INACABADOS”

AUGUSTO SAKAI ENFRENTARÁ CHEICK KONGO NO BELLATOR 179

O atleta conversou com a equipe do Torcedores.com e contou um pouco sobre sua rotina de treinos e expectativas para a luta.

 

 

Conte um pouco da sua história nas lutas.

Quando pequeno, gostava muito de filmes de lutas e próximo da minha casa tinha uma academia de Karate. Quando completei 9 anos de idade, meu pai, vendo minha empolgação com filmes de ação, resolveu me inscrever na academia. Os treinos foram ficando cada vez mais prazerosos, e quando completei 16 anos, conheci o Muay Thai e entrei na academia Combat Sport. Tive que abandonar os treinos para poder trabalhar e concluir meus estudos. Quando completei 21 anos, retornei aos treinos e não parei mais.

Você sempre gostou de MMA? Por que decidiu migrar para o MMA?

Depois de várias lutas de Muay Thai (foram 38 ao todo, sendo 32 vitórias), percebi que o mercado estava muito fraco, porque não conseguia dar uma sequência pelo baixo número de eventos no Brasil. Depois da luta de MMA entre Anderson Silva e Vitor (Belfort), o mercado de MMA cresceu muito no Brasil, e o clube do Corinthians criou um projeto para formar um time de lutas, assim como o de futebol. O clube precisava de professores de Muay Thai, e por indicação do sr. Juares (pai do Anderson Silva), o Corinthians me contratou como professor e atleta. Vi a grande oportunidade de migrar para uma modalidade em ascensão e a possibilidade de crescer profissionalmente.

Como é sua rotina de treinos?

Estou no Corinthians há 5 anos, e nesse período houveram grandes mudanças no cronograma de treinos. Atualmente faço de 2 a 3 treinos, intercalando os dias, onde pratico Boxe, Muay Thai, Wrestling e Jiu-jitsu.

Quais são seus maiores desafios para se manter treinando e competindo?

Acredito que, assim como a grande maioria dos lutadores brasileiros, meu maior desafio é conseguir treinar sem nenhum tipo de patrocínio.

Sua família te apoia em sua carreira?

No início, minha família não apoiava, mas com o passar do tempo, perceberam que a luta é minha paixão e que levo muito a sério meu trabalho, por isso passaram a me apoiar.

Esta é sua primeira luta internacional de MMA. Qual é a expectativa para esta luta?

Já tive oportunidade de lutar Muay Thai (fora do Brasil), mas estou muito ansioso para fazer uma excelente estreia no MMA (internacional). Os treinos estão cada vez mais fortes.

O que você sabe sobre seu adversário?

Não sei muito sobre meu adversário. Assisti algumas lutas na internet e foi possível ver que é um cara da trocação e bem técnico.

Mande um recado para seus fãs.

Muito obrigado a todos que gostam e acompanham meu trabalho. Estou me dedicando muito para alcançar todos os meus objetivos.