DESTAQUE

Cícero confirma bronca de Rogério Ceni, mas desmente “caso prancheta”: “Mentira”

Publicado às

Jornalista com passagens pelo Portal R7, Jornal do Trem, Impacto Comunicação, Dialoog Comunicação e Comunicale.

Dorival

Crédito: Crédito da Foto: Reprodução

Cícero virou assunto após a ESPN Brasil informar que Rogério Ceni, em um momento de raiva nos vestiários da derrota para o Corinthians, na semifinal do Paulistão, atirou sua prancheta contra o chão e ela teria acertado o rosto do jogador, que não gostou do que ocorreu e precisou da ajuda da turma do deixa disso para acalmar os ânimos. O atleta veio à público nesta quarta-feira (17) para desmentir o caso.

Ontem, estávamos chegando ao treinamento e fiquei sabendo por mensagem no celular. Estranhei porque não entendi nada. Era uma mentira. Quando saiu essa notícia, uma pessoa de uma emissora de TV comentou que isso aconteceu na quinta-feira, e eu nem no Morumbi estava porque estava febril, peguei uma gripe muito forte. Quase fui pro jogo, mas de última hora não joguei“, disse Cícero.

LEIA MAIS
LECO CELEBRA ACORDO DE PATROCÍNIO E BANCA ROGÉRIO CENI NO SÃO PAULO
CRUZEIRO MARCA REUNIÃO COM SÃO PAULO PARA NEGOCIAR COMPRA DE HUDSON
ÍDOLO DO SÃO PAULO CRITICA CENI E DETONA ELENCO: “BRIGA PARA NÃO CAIR”

“Com 30 minutos de programa a pessoa volta e desmente um pouco o caso, falando que aconteceu contra o Corinthians. O que aconteceu? No intervalo, estávamos chegando ao vestiário, isso é natural, acontece em vários outros lugares, o Rogério deu um chute, não é nem prancheta, é um quadro onde ele faz explicações. O quadro caiu no chão, pegou na minha direção, resvalou no meu pé“, afirmou, emendando que não existe racha no elenco do São Paulo.

Nem pegou em mim direito. Isso é natural, quando você ouve um treinador dar chacoalhada no vestiário, até fizemos um segundo tempo bom. Já presenciei jogadores chutando copos indignado por perder jogos. Isso é natural e acontece com vários treinadores, criaram um bicho de sete cabeças, uma situação que não tem nada a ver. Time do Rogério e time do Cícero? Em que mundo estamos?“, questionou.

Cícero retornou ao São Paulo no início da temporada a pedido de Rogério Ceni e negou que haja problemas com o comandante são-paulino. “Quem sou eu para confrontar o maior ídolo da história do clube? O Rogério é referência para todos nós, temos muito a aprender com ele. Sendo sincero, o trabalho dele é bom, todos falaram do São Paulo no início da temporada, mas sabemos que as eliminações pesam muito. Se falar que estamos bem, estarei mentindo, temos que botar pés no chão, calçar sandália da humildade e trabalhar“, ressaltou.

O meio-campista se mostrou irrtado com o vazamento de informações do dia a dia do vestiário do São Paulo. Ele reprovou a atitude, reafirmou que o grupo está unido e que a notícia não partiu de um jogador.

Isso é preocupante, não pode vazar uma coisa dessas. Falaram que começou uma discussão minha com o Rogério. Ele brigou para eu estar aqui porque sabe minha maneira de trabalhar, sabe o profissional que eu sou e sabe quem ele traz para trabalhar. Ele é um mito para o São Paulo, por isso vim me explicar. É mais fácil eu sentar à mesa e jogar baralho com ele (…) Tive um ambiente muito bom aqui em 2012 e fomos campeões. Esse grupo atual é um dos melhores que trabalhei em toda minha vida. Todo mundo fala com todo mundo, não há vaidade, todos brincam“, enfatizou.

Eu gostaria de saber quem falou para a imprensa. Soltar uma coisa dessa, que não é verdade, isso não tem cabimento. Não condiz com a situação. Minha gripe permanece ainda, está no fim, meu corpo já responde melhor, estou treinando normalmente. Quando o time está bem, as coisas entram na sua cabeça e você não espera. Pode se acomodar um pouco, achar que está jogando mais“, finalizou.