Cruzeiro revela conversa com Minas Arena para retirar algumas cadeiras do Mineirão

Nos estádios brasileiros existe sempre uma discussão entre os altos preços dos ingressos, além daqueles torcedores que preferem assistir o jogo em pé, enquanto outros gostam mais do estilo europeu, acompanhando sentado em sua respectiva cadeira. Em busca de solucionar a questão, o Cruzeiro revela uma negociação com a Minas Arena para que o Mineirão tenha um pouco menos do chamado “padrão Fifa”.

Ramon Lopes
Foi editor do semanário BolanoBarbante, apaixonado por esportes, entusiasta das corridas de rua e dos jogos de tênis.

Crédito: Minas Arena/Divulgação

“É possível você ter setores que acomodem públicos quem têm poder aquisitivo menor e outro com expectativas um pouco diferentes e que possuem melhor condição de pagar pelo espetáculo. Atualmente estamos em um momento de transformação, ou melhor, de adequação do que do “padrão Fifa” serve para o dia dia e o que não se aplica”, disse o diretor de marketing do Cruzeiro, Marcone Barbosa, durante a 1ª Confederação Nacional de Futebol (Conafut), realizado em São Paulo.

LEIA MAIS:

Conheça a 1xBet:

Um novo jeito de fazer sua aposta esportiva!

ÍCONE DO RÁDIO, JOSÉ SILVÉRIO ELEGE MELHORES TIMES QUE VIU JOGAR NO FUTEBOL BRASILEIRO
ENTRE FÁBIO E RAFAEL, ZETTI ELEGE PREFERIDO PARA SER TITULAR NO GOL DO CRUZEIRO

Essas novas medidas ao qual o dirigente da Raposa se refere passa pela retirada de algumas cadeiras em um determinado setor do Gigante da Pampulha.

“Estamos discutindo com o administrador do Mineirão  para fazer isso no estádio, pois estamos percebendo que o torcedor tem um comportamento diferente, de que por exemplo, os torcedores da Europa”, complementou Barbosa, que voltou a comparar a forma de torcer nessas diferentes localidades.

“É diferente do que acontece na Europa. Lá muitos clubes parecem que tem plateia. No Brasil a realidade é diferente, as pessoas se envolvem muito mais com o jogo”, finalizou Marcone Barbosa.