DESTAQUE

Eduardo Baptista reclama do gramado e diz: “Nós tentamos jogar”

Publicado às

Estudante de Jornalismo. Setorista no Torcedores.com do Santos e Botafogo.

Eduardo Baptista

Crédito: Crédito: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

Na noite da quarta-feira, pela quinta rodada do Grupo 5 da Copa Libertadores, o Palmeiras perdeu por 3 a 2 para o Jorge Wilstermann, no Estádio Félix Capriles. Com esse resultado, o Verdão com um empate ou até uma derrota por um gol de diferença contra o Atlético Tucumán, no Allianz Parque, se garante ás oitavas de final da competição continental.

Em entrevista depois da partida, o técnico Eduardo Baptista deu suas explicações para o tropeço da equipe, citou o gramado que segundo ele atrapalhou o jogo do Alviverde e lamentou o fato de não ter saído de campo classificado de forma antecipada para próxima fase da competição continental.

LEIA MAIS:

FLAMENGO X UNIVERSIDAD CATÓLICA: ASSISTA AOS MELHORES MOMENTOS DO JOGO

VEJA COMO FICA O FLAMENGO NA CLASSIFICAÇÃO DO GRUPO 4 DA LIBERTADORES

VEJA A CLASSIFICAÇÃO ATUALIZADA DO PALMEIRAS NO GRUPO 5 DA LIBERTADORES

“Eu acredito que uma coisa que atrapalhou foi o campo. O Palmeiras joga rápido, com a bola no chão. Perdemos muito a bola, demos contra-ataque. Não fizemos um bom jogo. Estávamos bem até tomar os dois gols. No segundo tempo deixamos o time mais rápido, tentamos colocar mais intensidade, mas não foi suficiente”, disse.

“Nós tentamos jogar. Acho que até os dois gols a gente vinha bem. O Palmeiras tenta jogar com a bola no chão, nós tentamos. No segundo tempo tentamos alçar mais a bola, porque pelo chão não estávamos conseguindo. Tomamos dois gols em que erramos o tempo de bola, um com o Jean e outro na bola aérea. O Wilstermann conhece bem aqui e tirou vantagem disso”, comentou Eduardo Baptista.

“Acho que aqui foi mais difícil (do que no Brasil) por causa do campo. O Palmeiras é um time muito técnico, que tenta entrar pelo chão, e tivemos muita dificuldade com isso. Quando a gente tentou jogar, fomos muito atrapalhados pelo campo”, continuou o treinador reclamando e justificando a derrota por causa da grama.

“Nós viemos aqui para Cochabamba para buscar a classificação. Primeiramente a vitória e, se não conseguíssemos, um empate. Somos líderes ainda, mas não era o resultado que a gente veio buscar”, completou o técnico do Palmeiras.