Futebol

Veja que os comentaristas de TV disseram da eliminação do Flamengo na Libertadores

Publicado às

Estudante de Jornalismo. Setorista no Torcedores.com do Santos e Botafogo.

Crédito: Crédito da foto: Reprodução/ Vídeo

Na noite de ontem (quarta-feira), o Flamengo foi derrotado por 2 a 1 pelo San Lorenzo, da Argentina, no El Nuevo Gasómetro, pela sexta rodada do Grupo 4 da Copa Libertadores. Com essa derrota e mais a vitória do Atlético Paranaense, o clube carioca foi eliminado precocemente da competição continental. Diante disso, o Torcedores.com mostra como essa desclassificação do clube da Gávea repercutiu entre os comentaristas de TV.

Mauro Cezar Pereira (ESPN BRASIL): “O torcedor do Flamengo já está acostumado, de seis participações na Libertadores deste século, 3 vezes eliminado na fase de grupos. O Flamengo é um time que não tem o algo mais, é um time que não define os jogos, que controlou a partida por quase o todo tempo, que esteve classificado praticamente os 90 minutos, e nos acréscimos, no último lance do jogo, toma a virada, chamando o San Lorenzo que não fez um bom jogo”, analisou.

LEIA MAIS:

SAN LORENZO X FLAMENGO: ASSISTA AOS GOLS DA PARTIDA

VEJA A PROVÁVEL ESCALAÇÃO DO BOTAFOGO PARA ENFRENTAR O ATLÉTICO NACIONAL

SPORT X BAHIA: ASSISTA AOS MELHORES MOMENTOS PELA FINAL DA COPA DO NORDESTE

Eugênio Leal (Fox Sports): “O Flamengo caiu mais uma vez na armadilha da Libertadores. Achou que estava tudo muito tranquilo, fez o gol no primeiro tempo, conseguiu controlar a pressão do San Lorenzo nos primeiros 45 minutos. Voltou para o segundo tempo, o jogo não apresentava qualquer risco para o Flamengo, até aos 30 minutos, quando Diego Aguirre trouxe o menino Barrios para campo. O Flamengo recuou demais, as substituições de Zé Ricardo não surtiram efeito e atraiu demais o San Lorenzo que foi para cima, no abafa, até que conseguiu o gol”, comentou o jornalista.

Lédio Carmona (SporTV): “O gol decisivo foi do Angeleri, o San Lorenzo estava sob controle, não conseguia fazer pressão, não tinha penetração, não entrava na área, finaliza muito pouco. A partir do momento que sai aquele gol, em um erro de marcação do Matheus Sávio, o estádio explodiu, o torcedor foi para cima. O Flamengo sentiu demais o golpe, totalmente acuado e aí virou um ataque contra defesa. E aconteceu o gol de Fernando Belluschi, no final dos acréscimos, um castigo impressionante para o ano do Flamengo”, disse o comentarista.

Leonardo Bertozzi (ESPN BRASIL): “O time do tamanho da torcida, história e investimento do Flamengo, ele não pode tantas vezes cair na fase de grupos da Libertadores. Mesmo que esse grupo lá no sorteio, fosse o grupo que não haveria resultado improvável. Flamengo teve boa parte do jogo sob controle, mas no segundo tempo praticamente não passou do meio-campo, tinha que ter uma condição de ter o contra-ataque, de prender a bola na frente. Flamengo foi se acuando, acuando, aí Libertadores sabe como é, time adversário não precisa estar fazendo um grande jogo, se ele coloca uma bola na área e acha um gol, o jogo muda”, opinou no programa Linha de Passe.