DESTAQUE

Jogadores do futebol brasileiro processam produtoras do ‘PES’ e do ‘FIFA’; entenda

Publicado às

Dennys Carvalho é jornalista diplomado pela FIAM (Faculdade Integradas Alcântara Machado) e apaixonado por esportes. Já trabalhou na Rádio Escuta/Produção da REDETV!, operador de TV de uma empresa de monitoramento de mídia e Pós-Graduado em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte.

Crédito: Foto: Reprodução

Segundo o UOL ESPORTE, a EA Sports e a Konami, produtoras do FIFA e do Pro Evolution Soccer (PES), respectivamente, foram acionadas na Justiça por mais de 70 jogadores que atuam ou atuaram no futebol brasileiro, por conta de direitos de imagem. Os processos envolvem os jogos da franquia lançados entre 2007 e 2014.

A lista dos atletas incluem o ex-jogador Paulo Baier; o atacante Wellington Paulista, da Chapecoense; Magrão, do Sport Recife; Vanderlei, goleiro do Santos; Wilson, goleiro do Coritiba, entre outros.

LEIA MAIS:
LEAGUE OF LEGENDS: YODA SE DESPEDE DA RED CANIDS E ANUNCIA APOSENTADORA

Até o momento, quatro jogadores ganharam na Justiça seus direitos contra a EA Sports: Wellington Paulista, Magrão, Reinaldo (ex-jogador Flamengo, São Paulo e Santos) e o chileno Gonzalo Fierro, ex-Flamengo. Anderson Carvalho, ex-volante do Santos, teve sua ação contra a produtora julgada na última terça-feira (2), mas ainda cabe recurso. As ações contra a Konami ainda não foram julgadas.

A EA Sports, em sua defesa, disse que acerta direitos de imagem diretamente com a FIFPro (Federação Internacional de Futebolistas Profissionais), que deveriam repassar os direitos a federações de jogadores de cada país. No Brasil, quem representa os jogadores é a Fenapaf (Federação Nacional dos Atletas Profissionais de Futebol).

Joaquim Mina, advogado que representa os atletas brasileiros, diz que nenhum dos jogadores acessou contrato para cessão de imagem, e que a autorização da FIFPro não tem validade no Brasil. Os valores cobrados pelos jogadores vão de R$ 30 mil a R$ 110 mil

CONFIRA A LISTA DOS JOGADORES CONTRA AS EMPRESAS DOS SIMULADORES DE FUTEBOL (processos que ainda cabem recurso):

– David França (Santa Cruz e ex-Goiás) – R$ 110 mil

– Lúcio Flávio (Ex-Botafogo) – R$ 110 mil

– Ayrton (Paysandu e ex-Palmeiras) – R$ 100 mil

– Renan Oliveira (América/MG) – R$ 100 mil

– Tobi (ex-Sport) – R$ 80 mil

– Emerson Santos (ex-Bahia) –  R$ 60 mil

– Vanderlei (Santos) – R$ 55 mil

– Magrão (Sport) – R$ 55 mil

– Wilson  (Coritiba) –  R$ 50 mil

– Ygor  (Ex-Fluminense e Vasco) – R$ 50 mil

– Omar (ex-Bahia) – R$  50 mil

– Renato Cajá (Ponte Preta) – R$ 45 mil

– Fierro (ex-Flamengo) – R$ 40 mil

– Maxi Biancucchi (Ex-Bahia) R$ 40 mil

– Reinaldo (ex-Flamengo, SP e Santos) – R$ 30 mil