DESTAQUE

Jornalistas acreditam em jogo “muito difícil” para o Santos diante do The Strongest

Publicado às

Estudante de Jornalismo. Setorista no Torcedores.com do Santos e Botafogo.

Crédito: Foto: Ivan Storti/Santos FC

Nessa quarta-feira, às 19h30 (de Brasília), The Strongest e Santos se enfrentam pela quinta rodada do Grupo 2 da Copa do Libertadores da América, no Hernando Siles, em La Paz, na Bolívia, em uma altitude de 3.600 metros.

Um empate garante o Peixe na próxima fase da competição continental, já vencendo o clube brasileiro além de se classificar para as oitavas, confirma o primeiro lugar da chave. Se por acaso o Alvinegro Praiano sair derrotado, a definição vai ficar tudo para última rodada quando pega o Sporting Cristal, na Vila Belmiro.

LEIA MAIS:

COM NOVIDADES, SANTOS RELACIONA 19 JOGADORES PARA PARTIDA PELA LIBERTADORES

5 LIÇÕES QUE O SANTOS PODE TIRAR DA DERROTA NA ESTREIA DO BRASILEIRÃO

VICTOR FERRAZ CITA “CALOR” E LAMENTA “VACILO” NO COMEÇO DO JOGO EM DERROTA DO SANTOS

Diante disso, o Torcedores.com conversou com jornalistas para falar sobre o jogo, confira:

“Partida dificílima. O fator altitude de 3,6 mil metros acima do nível do mar é o maior obstáculo do Santos que ainda deve uma apresentação convincente ao seu torcedor. Sinceramente, não acredito em vitória santista. Se conseguir um empate, que o classifica a próxima fase estará ótimo. Thiago Maia, o melhor marcador do meio santista, suspenso, também vai fazer falta. A defesa tem problemas com três defensores lesionadas, a ala esquerda improvisada. Um ponto em La Paz será muito bom!”, disse Ademir Quintino, comentarista do programa +90, dos canais Esporte Interativo.

“É um jogo muito difícil para o Santos, é o jogo mais difícil do Santos nessa Copa Libertadores da América, é mais difícil que o jogo contra o Santa Fe, tanto fora como em casa. Esse jogo é muito difícil, em 2012, o Santos não venceu na altitude (na oportunidade o Peixe foi derrotado por 2 a 1), eles não perdem na altitude 16 jogos, jogando no campo deles. O Santos não vem bem taticamente, parece que deu uma estagnada, não evolui, não está conseguindo agredir do adversário, não é aquele time de Dorival de 2015, que joga de uma maneira mais vertical, jogava para frente, marcando em cima, agora é um time que toca muito de lado, não vai ter o Thiago Maia, vai ter o Leandro Donizete que é uma incógnita”, concluiu Samir Carvalho, setorista do Santos no UOL Esporte.

“O Santos tem o jogo mais difícil nesta primeira fase da Libertadores, fora de casa, contra o The Strongest, que vem fazendo boas Libertadores e vem mostrando qualidade fora de casa e dentro de casa também, por que é um time que também tem a altitude em seu favor, então será o jogo mais complicado para o Santos nessa primeira fase. Dorival tem problemas para escalar o time, não vai ter o Thiago Maia, seu principal jogador de meio-campo, um jogador rápido que marca muito bem, que tem chegada ao ataque, o Lucas Lima é muito mais um armador do que um homem de marcação, com a entrada do Leandro Donizete o time vai perder muito, principalmente fisicamente, Donizete não tem jogado, então preocupa demais. Na zaga volta o Cleber que está muito mal, pesado, além disso tem o Renatinho que é um jogador veterano e que vem sentido a temporada, além do Ricardo Oliveira. Daria para o Dorival mexer nesse time, tirar o Ricardo Oliveira, colocar mais alguém no meio-campo, de repente até com Yuri no meio-campo, para tentar segurar. Vai ser complicado, não vai ser fácil fácil não, um empate em 1 a 1 já vai ser um ótimo resultado para o Santos, que se garante na próxima fase. Meu palpite 1 a 1 com muito sufoco”, opinou o jornalista Ricardo Martins.