Basquete

Quanta emoção: mais duas séries do NBB terão jogo 5

Publicado às

Especialista em Futebol Italiano e Basquete no Torcedores.com.

Crédito: Crédito da foto:: Reprodução/LNB

Vitória ganha do Mogi na prorrogação e Franca Basquete derrota o Paulistano fora de casa. Com isso, estas duas séries serão decididas no jogo 5.

Os playoffs do NBB (Novo Basquete Brasil) tem sido marcado pelo equilíbrio. Das quatro séries das quartas de final, três serão decididas no jogo 5. O Bauru, até agora, é o único classificado para as semifinais. Hoje, foi a vez do Vitória derrotar o Mogi das Cruzes na prorrogação e o Franca Basquete surpreendeu o Paulistano, fora de casa, e também deixou o confronto empatado em 2 a 2. A disputa entre Flamengo e Pinheiros também está empatada.

A LNB (Liga Nacional de Basquete) divulgou os próximos jogos do campeonato. Na sexta, às 19h30, Flamengo e Pinheiros vão se enfrentar no ginásio do Tijuca. No dia seguinte, será a vez do Mogi Basquete em casa contra o Vitória, às 14 horas. Já às 18 horas, o Franca vai enfrentar o Paulistano, no Ginásio Pedrocão.

Vitória 82×80 Mogi Basquete

O Vitória aproveitou o apoio da torcida para manter-se vivo no NBB. Os torcedores baianos sofreram, mas viram o seu time vencerem na prorrogação. Dawkins foi o cestinha da partida, juntamente com o Filipin do Mogi. Cada um fez 17 pontos.

Os paulistas estiveram irreconhecíveis no primeiro tempo. Os pontos fortes da equipe foram simplesmente anulados pelo adversário: as bolas de três e a força no garrafão. Shamell, considerado o principal jogador dos paulistas, fez apenas dois pontos na primeira etapa.

No terceiro quarto, porém, os visitantes reagiram. Funcionou a bronca do Guerrinha no vestiário. A defesa dos mogianos melhorou, permitindo apenas nove pontos ao Vitória no terceiro período. A segunda etapa da reação foi apostar em cestas fáceis, como em bandejas, jogadas de pivô e lances livres. Com isso, o Mogi Basquete foi aproximando no placar até entrar no último quarto vencendo por 54 a 52. A parcial deste quarto foi de 23 a 9 para o Mogi.

O quarto período foi recheado de emoção. Nos últimos 10 minutos do tempo normal, foram nove bolas de três: quatro dos baianos e cinco dos paulistas. Já os 10 segundos finais foram marcados por erros. Primeiro, Keyron errou arremesso de três para o Vitória faltando oito segundo, e no contra-ataque, Shamell errou passe decisivo e o confronto foi para a prorrogação com o placar de 71 a 71.

Ninguém queria arriscar no tempo extra. As primeiras cestas vieram nos lances livres, foram quatro de cada lado. O diferencial mais uma vez foi a defesa, mas dessa vez para os nordestinos. A equipe voltou a anular os arremessos de longa distância de Tyrone e Shamell e nos contra-ataques os comandados de Régis Marrelli fizeram a diferença.

Isso foi mais evidente no lance mais importante do jogo. Faltando apenas três segundos, Shamell perdeu a bola para o Keyron e no contra-golpe, o armador André sofreu falta.  Ele converteu os dois lances livres e garantiu o triunfo do Vitória por 82 a 80.

Paulistano 87×105 Franca Basquete

O basquete costuma ser um esporte com muitas viradas, porém nesse jogo a história foi totalmente diferente. O Franca praticamente decidiu a partida no primeiro quarto, quando conquistou uma vitória fácil por incríveis 33 a 9. No final, a vitória por 105 a 87, no Ginásio Antônio Prado Júnior, em São Paulo, fez com que os francanos forçassem o jogo 5.

Apesar da derrota, Yago, armador do Paulistano, foi o cestinha da partida com 24 pontos. Só que no outro lado, a equipe comandada pelo Helinho fez valer uma de suas qualidades: o jogo coletivo. Quatro jogadores fizeram mais de 10 pontos: o ala Pedro foi o maior pontuador do time com 18 pontos, na sequência o ala/pivô Antônio fez 17, o pivô Cipolini marcou 13 e o armador Alexey contribuiu com 12 pontos.

Outro diferencial do Franca Basquete foram as bolas de três. A equipe acertou 16 bolas de longa distância e marcou 48 pontos nesse tipo de arremesso. A pontuação correspondeu quase a metade dos 105 pontos que o time marcou.