Futebol

Nada de enganação! Saiba por que Mancuello é o substituto ideal de Diego

Publicado às

Colaborador do Torcedores

Crédito: Crédito da Foto: Gilvan de Souza/Flamengo

A lesão de Diego deixou uma lacuna no meio de campo do Flamengo. A solução encontrada por Zé Ricardo foi escalar três volantes. Porém, com a lesão de Rômulo, essa lacuna ficou novamente em branco. Apesar das críticas da torcida (e até de Edmundo mais recentemente), os números mostram que Mancuello é o substituto ideal de Diego.

LEIA MAIS
Análise: Mais participativo, Guerrero cria chances e vira garçom contra o Flu
Flamengo x Universidad Católica: saiba todas as informações da partida
Pará aponta erros para evitar nova derrota para a Universidad Católica

Veja abaixo cinco motivos pelos quais Mancuello deve ser o titular do meio-campo rubro-negro enquanto o camisa 10 estiver fora da equipe:

Mancuello é o segundo jogador que mais finaliza

Quem não arrisca não petisca. É fundamental ter jogadores que finalizem de fora da área, ainda mais em partidas em que o adversário vem jogar fechado, dando poucos espaços para penetrações (como provavelmente será contra a Universidad Católica). Federico Mancuello é o segundo jogador que mais finaliza no Flamengo, atrás apenas de Paolo Guerrero. O camisa 11 finalizou 34 vezes esse ano (13 no alvo e 21 para fora). Guerrero tem 53 finalizações (34 no alvo e 19 para fora). Diego vem em terceiro, com 32 finalizações (16 no alvo e 16 para fora). Das 34 finalizações de Mancuello, 16 delas foram de fora da área, ou seja, 47% de suas tentativas são de longa distância (incluindo o golaço contra o Nova Iguaçu).

Gráfico com as finalizações de Mancuello pelo Campeonato Carioca (Foto: Reprodução/Footstats.net)

Mancuello é o segundo jogador que mais cria chances de gol

Apesar de ser criticado pela torcida por ter atuações apagadas, os números não mentem. De acordo com dados do Footstats, apenas Diego está na frente do argentino em assistência para gols e finalizações. Somando-se as partidas pelo Carioca, Libertadores e Copa da Primeira Liga, Mancuello tem 28 chances criadas (sendo duas assistências) em 17 jogos, totalizando uma média de 1,6 chance criada por partida. Diego criou 31 oportunidades para o Fla (sendo quatro assistências), com média de 2,6 por partida. Em terceiro lugar vem o atacante Paolo Guerrero, que tem 27 chances criadas (uma assistência) e média de 1,8 por jogo.

Juntando os dois dados acima, entre assistências e finalizações, o argentino é o terceiro jogador que mais participou das chances criadas pelo Fla. Mancuello participou de 62 finalizações, contra 63 de Diego e 80 de Guerrero.

(Dados: Footstats)

Cruzamentos e bolas paradas

O camisa 11 é o jogador do elenco rubro-negro que mais acerta cruzamentos. O argentino tem 27 cruzamentos bem sucedidos e também tem o melhor índice de acerto de cruzamentos do Fla: 30%. Os escanteios fechados de Mancuello são sempre um perigo para os adversários do Flamengo. Além dos cruzamentos na área, o jogador também pode ser uma opção de cobrança de faltas direto para o gol. No Independiente ele era famoso por seus gols de falta. Inclusive, seu único gol pela seleção foi de falta. Pelo Flamengo, o jogador marcou uma vez de bola parada, no Carioca de 2016.

Importância defensiva

Dos homens de frente do Flamengo, Mancuello é o jogador com maior número de desarmes. Em 17 partidas, o argentino fez 14 desarmes. Em segundo lugar, empatados, estão Diego, Éverton e Berrío com 11 desarmes cada um. Talvez esse excesso de disposição seja o motivo de tantos cartões amarelos. Já são cinco no ano, sendo três no Carioca e dois na Libertadores. O meia, inclusive, está pendurado e, se for advertido no Maracanã esta quarta-feira, estará suspenso para o último jogo da fase de grupos, no próximo dia 17, contra o San Lorenzo, na Argentina.

Jogando em sua posição de origem

Em 2017, Zé Ricardo tem usado muito Mancuello como ponta direita. Apesar dos números não serem ruins, Mancuello parece gostar mais de atuar centralizado, na posição que Diego joga. Nesta temporada, o argentino só jogou assim em três ocasiões: contra o Vasco na fase de grupos da Taça Rio, no empate em 2 a 2, contra o Resende, também pela fase de grupos da Taça Rio, em jogo que terminou com vitória do Fla por 1 a 0, e no último domingo, na primeira partida da final do Campeonato Carioca. Nas três ocasiões, Mancuello foi bem, tendo criado sete oportunidades de gol (sendo uma assistência) nessas três partidas.