NACIONAL E INTER DE LIMEIRA DUELAM NO PRIMEIRO JOGO DA FINAL DO PAULISTÃO A3

O Paulistão A3 está chegando ao ápice final. Depois de praticamente quatro meses de competição e 25 rodadas, as duas equipes, além de conquistarem o acesso ao Paulistão A2 em 2018 decidem em dois jogos e quem erguerá o titulo paulista da A3 2017. A primeira partida neste sábado (20) e a segunda, no próximo dia 27 – entre Nacional e a Inter de Limeira. O primeiro jogo irá acontecer no estádio Nicolau Alayon às 10h30 (horário de Brasília), com mando do Naça.

Tercio Nurnberg
Pós Graduação em Jornalismo Esportivo Formado em Comunicação Social - Jornalismo Formado em Locução Esportiva - Radio Web Conectados Colaborador do Torcedores.com Responsável pelo site Mundo do Society - Fut7 Responsável pelo site Redação Esportes

Crédito: Técnico Tuca Guimarães faz os últimos ajustes antes da decisão. (Foto: Raquel Costa/ ANAC)

A equipe treinou forte durante toda a semana, e o técnico Tuca Guimarães enfatizou o sistema de defesa e contra-ataque da equipe, arma essa que tem sido bem utilizado pela equipe na paulista da A3.

A equipe fez seus últimos ajustes na manha desta sexta-feira (19) e após o almoço irá ficar concentrada no Hotel Excelsior no centro de São Paulo, e retorno para o estádio momentos antes do inicio da partida.

Tuca Guimarães, substituiu Alex Alves e deu novo padrão a equipe. ( Foto: Raquel Costa/ANAC)

Questionado sobre como não deixar baixar a intensidade dos atletas, após conquista do acesso para A2, o treinador foi direto.

– O foco sempre foi o título, sabíamos que alcançando a meta principal, por consequência o acesso viria, estamos muito focados para decisão, finalizou o comandante do Nacional.

NACIONAL X  INTER DE LIMEIRA

A presença do Nacional na disputa do titulo é uma surpresa, a equipe foi à sexta colocada  na fase de classificação e, tanto nas quartas de final como na semifinal, somente conseguiu buscar a vaga com vitórias na casa dos adversários. A verdade é que a equipe joga melhor fora de casa e por isso o triunfo e um dos motivos para equipe ter chegado a final. Na fase anterior, o clube do bairro da Agua Branca, na capital Paulista, despachou um dos grandes favoritos ao titulo, o Olímpia, que fez a melhor campanha na primeira fase, mas sucumbiu ao Nacional em dois jogos, mesmo tendo vencido a equipe paulistana em seus domínios, porem, em casa não soube segurar o resultado e perdeu por 1 a 0 no tempo normal. O que levou para decisão por pênaltis, onde o goleiro Felipe foi o destaque, e a equipe venceu por 4 a 2.

A Internacional teve um caminho um pouco menos tortuoso, já que havia empatado em 1 a 1 com o Monte Azul, fora, e ratificou a classificação e o acesso à Série A2 ao vencer o Azulão por 2 a 1, em Limeira.

Depois de dez anos, o Nacional irá disputar a Segundona do Campeonato Paulista, em mais uma tentativa de retomar seus melhores dias. Para se ter ideia da tradição do clube, Charles Miller, famoso por ter trazido o futebol para o Brasil, jogou com a camisa do Naça. Na história, a equipe teve como principais títulos às duas conquistas na própria Série A3, em 1994 e 2000. A última participação na elite do futebol paulista foi em 1974.

OS TRUNFOS DO NACIONAL PARA A DECISÃO

Pelos lados do Nacional, a força fora de casa impressiona. E é bom a Internacional não se descuidar, pois pode ver o rival dando a volta olímpica no estádio Major José Levy Sobrinho (Limeirão), no sábado da próxima semana (27). A equipe tem um contra-ataque muito veloz, e conta com o artilheiro da competição Léo Castro com 11 gols.

COMPARATIVO DA CAMPANHA

Jefferson, Luis Henrique e Caio Mendes serão responsáveis por evitar os gols da Inter neste sábado. ( Foto: Raquel Costa/ANAC)

Na primeira fase, jogando fora de casa, o Naça perdeu para Inter por 1 a 0. O Nacional amargou seis derrotas na primeira fase da competição. Empatou com o Rio Branco em casa e venceu fora por 3 a 1. Perdeu para o Olímpia no duelo de ida da semifinal, mas no jogo de volta conseguiu reverter à situação vencendo por 1 a 0, e na decisão por pênaltis também foi mais eficiente nas cobranças, vencendo por 4 a 2.

Jogando em seus domínios o Nacional venceu cinco vezes, foram três empates e apenas três derrotas, fez 11 gols e sofreu 11gols.

Quando saiu para jogar fora, a equipe do Ferrinho venceu 6 vezes, foram 2 empates e 4 derrotas, fez 16 gols e sofreu 15, com saldo 1 positivo.

Parecem bem pouco nos números que o Nacional joga melhor fora de casa, talvez por que, os resultados mais emblemáticos foram alcançados fora de casa, é isso que caracterizou a equipe.

ADVERSÁRIO COMPLICADO

Na primeira fase, jogando em casa, a Inter de Limeira venceu o Naça por 1 a 0. Aliás, o triunfo foi importante, pois garantiu a classificação do Leão para o mata-mata. E a consistência do campeão paulista de 1986 foi uma marca na atual edição da Série A3. Na primeira etapa da competição, os comandados de João Vallim perderam apenas quatro vezes e mantiveram a invencibilidade nas quartas e na semifinal.

Segundo o portal Ogol, a equipe de Limeira leva muita vantagem nos confrontos e por isso tem o favoritismo ao titulo.
Clique aqui e confira os confrontos e as estatísticas.

PROVÁVEIS ESCALAÇÕES:

NACIONAL: Felipe Lacerda; Thiaguinho, Luiz Henrique, Jefferson e Caio Mendes; Everton, Negueba e Emerson Mi e Jadson; Léo Castro e Laécio.
Técnico: Tuca Guimarães.

INTERNACIONAL DE LIMEIRA: Rafael Pim; Balardim, Carlão, Murilo e Calixto; Marquinhos, Teco e André Mococa; Lucas Douglas, Tom (Éder Paulista) e Wesley (Ricardinho).
Técnico: João Vallim