DESTAQUE

Nota da Adidas causa ira da diretoria do Sport: “infeliz publicação”.

Publicado às

Colaborador do Torcedores

Crédito: Nota da adidas causa ira da diretoria do Sport: "infeliz publicação"; Foto: Divulgação

A diretoria do Sport divulgou nota, na qual repudia a empresa Adidas, fornecedora de seu material esportivo, por escrever no Twitter que considera o Leão pernambucano e o Flamengo, como campeões brasileiros de 1987.

LEIA TAMBÉM:

Veja a evolução do rosto de Neymar nos jogos PES e FIFA

Advogado penal dispara: “Poder judiciário cometeu gravíssimo erro ao manter goleiro Bruno preso”

Delator revela que partidos tinham nome de times de futebol, em planilhas da Odebrecht

Opinião: A hipocrisia do fair play no futebol brasileiro

Saiba quais países a seleção brasileira mais enfrentou em Copas do Mundo

A polêmica começou quando a empresa alemã publicou imagens com detalhes do novo manto do Sport, que dentre as novidades, traz estampada nas costas a frase “O Brasil é teu”. A expressão foi utilizada por jornais pernambucanos em 1987, classificando o Leão como campeão brasileiro.

A imagem repercutiu entre os torcedores do Flamengo (que também é patrocinado pela Adidas). A torcida do time carioca começou a contestar a empresa alemã, através de seu Twitter. Para amenizar a situação, a fornecedora respondeu aos flamenguistas que considera os dois times como campeões de 87

Isso não agradou em nada a diretoria do Sport, que divulgou uma nota oficial, informando que irá à justiça, para tomar as medidas cabíveis, solicitando que a Adidas respeite a decisão que já foi transitada e julgada. Vale ressaltar que em abril, o STF (Superior Tribunal Federal) determinou que o Sport é o campeão de 1987.

Confira a seguir a nota em sua íntegra:

Diante da infeliz publicação da Adidas Brasil em seu perfil na rede social Twitter sobre o título de 1987, na tarde desta segunda-feira (15), o Sport Club do Recife informa que vai tomar todas as medidas cabíveis e necessárias perante a Adidas e o Poder Judiciário, no sentido de que seja respeitada a decisão transitada em julgado no STF, inclusive com a devida reparação civil aplicável ao caso. Decisões judiciais devem ser respeitadas e ninguém está acima da Lei, nem a Adidas.