Natação

Novo critério para classificação ao Mundial não agrada nadadores

Publicado às

Jornalista formado pela FIAM-FAAM. Setorista do Internacional e do Fluminense no Torcedores.com. Também escreve sobre o Palmeiras no site. Contato: mohamed.nassif12@hotmail.com

Nadadores

Crédito: Foto: Fernando Prado/Site oficial do Corinthians

Neste ano de 2017, mudou a forma de avaliar e definir os nadadores classificados para o Mundial de natação. A CBDA (Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos) diminuiu o número de atletas que disputarão a competição e também mudou a maneira de definir os representantes para o Mundial.

Agora, os nadadores teriam que torcer contra seus próprios colegas, mesmo que não sejam da mesma disputa. Os resultados de cada um é comparado com de provas diferentes. Os pontos são definidos pela Federação Internacional de Natação (FINA). O tempo recorde mundial é a referência e quem chegar mais perto do tempo, ganha mais pontos.

LEIA MAIS: Favorito Marcelo faz o melhor tempo nos 100m

O número de atletas convocados será de oito. Mas além de ter diminuído, também terão que saber o resultado somente após o final das provas. Antes, os resultados eram divulgados no momento que saiam da piscina e já sabiam quem iria para a competição e quem ficaria de fora.

Quinto colocado nos Jogos Olímpicos, João Luiz Gomes Jr não se conteve em afirmar que não gostou dos novos critérios, ao portal GloboEsportes: “A gente agora tem que torcer contra..Não é torcer contra eles, claro que não, essa não é a palavra…Meu Deus, essa não é a palavra, não é torcer contra…É acompanhar os outros resultados e ver se eu sigo com a vaga.”

Outro que não aprovou a mudança é Guilherme Guido. O nadador estranhou a maneira como será definido cada classificado:

“É engraçado por que a gente não costuma ver atletas de outros estilos como adversários, meus adversários sempre foram os atletas da minha prova e o próprio placar. Esperar as provas dos outros para ver o que acontece é estranho.”