Futebol

Opinião: 5 motivos para acreditar que Sassá jogará no Palmeiras

Publicado às

Esportista de hobby, mas jornalista de profissão. Trabalhou como repórter do O Estado de S. Paulo, Revista TÊNIS. Tênis Virtual e CurtaTÊNIS em coberturas nacionais e internacionais de grandes eventos.

Sassá

Crédito: Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo

Na última terça-feira, vários veículos cravaram que o atacante Sassá, afastado do Botafogo por indisciplina, estaria a caminho do Palmeiras. O diretor de futebol do Verdão, Alexandre Mattos, desconversou sobre qualquer negociação com o Glorioso, porém terminou a declaração com um se aparecer uma situação boa” no ar. 

LEIA TAMBÉM:
Alexandre Mattos comenta sobre futuro de Éverton Ribeiro: “Está na cara”

Dirigente do Flamengo sobre o mercado: “Seremos o Barcelona quando o Palmeiras for o Real”
Luxemburgo nega estar desatualizado e revela: “Até o Cuca me pede conselho”

Vale lembrar que o clube já contratou 12 reforços para a atual temporada. São eles: Mayke, Antonio Carlos, Juninho, Luan, Felipe Melo, Michel Bastos, Raphael Veiga, Hyoran, Guerra, Keno, Willian Bigode e Borja.

A seguir, o Torcedores.com lista CINCO motivos para acreditar na hipótese do Palmeiras trazer o atacante para a Academia de Futebol como seu 13º jogador!

1. Necessidade

O técnico Cuca admitiu, em entrevista coletiva, que o Palmeiras pode precisar de mais um ou dois atacantes para o restante do ano, já que, nos últimos dias, Alecsandro e Rafael Marques deixaram a Academia de Futebol. Além disso, o artilheiro do Botafogo (sete gols em 17 jogos) chegaria a São Paulo como reserva imediato de Miguel Borja – o clube não tem nenhum outro atleta com característica de centroavante além do colombiano.

2. Boa relação

A diretoria do Botafogo decidiu que Sassá a partir de agora não treina mais com o grupo principal, até segunda ordem. Se não pretende usar mais o jogador, seria uma boa ideia faturar dinheiro em uma possível negociação, não é? E Palmeiras e Botafogo têm boa relação. Em 2015, Lucas e Gabriel trocaram General Severiano pela Academia de Futebol. Victor Luís, por sua vez, fez o caminho contrário e se destacou no Rio.

3. Gentilezas

No Conafut, da última terça em São Paulo, Alexandre Mattos teve a chance de se inteirar um pouco mais sobre a situação de Sassá com Antônio Lopes, diretor de futebol do Botafogo. Só para citar – os dois dirigentes trabalharam juntos no América-MG.

4. Condição financeira

Hoje o Palmeiras é o clube mais rico do Brasil e não depende exclusivamente da Crefisa. Se precisar, por ventura, de seu patrocinador, é claro que o Verdão terá seu auxílio, mas também tem condição de contratar jogadores por suas próprias forças. O jornal Extra informou que o Botafogo pediu US$ 1,5 milhão (R$ 4,6 milhões) por 50% do passe de Sassá, algo dentro do planejamento alviverde.

5. Estrutura

O Palmeiras hoje dispõe de uma das melhores estruturas de futebol do Brasil (e América do Sul). Quem chega ao clube, não tem do que reclamar – centro de excelência, academia de primeiro mundo, o moderníssimo Allianz Parque, salários e bonificações em dia, entre outros benefícios. Se o Botafogo andava bem descontente por sua pedida salarial, Sassá pode ganhar muito mais no Verdão.