Futebol

OPINIÃO – A extinção do Galo Doido

Publicado às

Colaborador do Torcedores

Crédito: Foto Divulgação: Bruno Cantini

Desde que assumiu o Atlético, o Técnico Roger Machado, tem mudado a forma da equipe jogar. Antes, com os técnicos Cuca e Levir Culpi o time tinha uma postura mais ofensiva, mas com grandes dificuldades em propor o jogo, a não se por bolas alçadas na área e ligações diretas, e com um estilo “Galo Doido”, que em determinado momento do jogo os jogadores se doavam o máximo em prol do resultado, assim como foi na Libertadores em 2013 e Copa do Brasil 2014, com Cuca e Levir respectivamente, mas novamente com grandes dificuldades defensivamente.

LEIA MAIS

Marcos Rocha revela que torcida custeou conserto do carro danificado em protesto

Atlético x Godoy Cruz: Como time Argentino está na temporada?

Atualmente a postura é diferente, as escolhas de Roger tem feito com que o time abandone essa postura desesperada e descontrolada ofensivamente, para uma proposta de jogo com mais controle, mesmo que isso signifique dar mais espaço ao adversário, isso se da principalmente pela opção em ter três volantes no time.

A trinca composta por Rafael Carioca (centralizado), Adilson (pela esquerda) e Elias (pela direita) tem dado mais consciência tática ao time, e não mais sobrecarrega o Carioca, que no início do ano, jogava mais recuado com o Elias mais livre para atacar.

Outro aspecto são as trocas de passes, o time num todo tem ficado mais com a bola e não tem receio de voltar ao Victor quando tem dificuldades em sair jogando. Victor, aliás, que tem dado menos chutões na saída do tiro de meta, preferindo tocar à bola para construir jogadas.

Com todas essas mudanças, a torcida tem que mudar a forma que tem visto os jogos. Antes com Cuca e Ronaldinho eles estabeleceram a “bagunça organizada”, agora tem uma “organização organizada”, mesmo que isso possa ser de certo ponto maçante, mas não menos eficiente.

Essa mudança de estilo de jogo passou também pelo Corinthians com o Técnico Tite, que em essência, atingiu um nível de maturidade que o fez conquistar a Libertadores e Mundial de Clubes em 2012.

Em linhas gerais, o Atlético tem se mostrado ao longo do tempo um time eficiente, sabedor da postura que deve ser adotada em cada jogo, basta recordar os dois jogos da final do Campeonato Mineiro, onde no primeiro jogo anulou as jogadas mais perigosas do Cruzeiro, adotando uma postura visivelmente defensiva, com saídas rápidas para os contra ataques; no segundo jogo, foi um time mais agressivo, com postura de domínio do jogo.

Logo mais, veremos mais uma vez o time do Roger jogar, agora pela Libertadores, contra o Godoy Cruz no Independência, pelo momento do time, espera-se que faça novamente uma boa partida, pois aparentemente encontrou um jeito de jogar.