DESTAQUE

Opinião: Jogo com The Strongest será o mais difícil da 1ª fase pro Santos

Publicado às

Colaborador do Torcedores

Crédito: Jogo contra Strongest pode definir classificação do Santos

Nesta quarta-feira (17), o Santos enfrentará o The Strongest, na altitude de mais de 3.600 metros de La Paz, na Bolívia. O confronto é válido pela quinta rodada do grupo 2 da libertadores.

Primeiro colocado do grupo com oito pontos, o Santos garante a classificação para a próxima fase, em caso de vitória. A equipe boliviana é a segunda colocada com sete.

LEIA TAMBÉM:

Torcedor, você sabe quais são os maiores artilheiros do seu time? Confira:

Delator revela que partidos tinham nome de times de futebol, em planilhas da Odebrecht

Opinião: Parabéns, Santos FC – 105 Anos de principado do futebol

Advogado penal dispara: “Poder judiciário cometeu gravíssimo erro ao manter goleiro Bruno preso”

9 Vezes que o Lucas Lima representou o Santos nas Redes Sociais

Apesar de ser a única equipe brasileira invicta na competição, o embate contra os tigres bolivianos deve ser o compromisso mais difícil do alvinegro praiano até aqui, na Libertadores. Ao contrário de outras épocas, o Strongest não é mais aquele time que só sabe jogar na altitude. A equipe tem uma base que está junta tem mais de três anos e conta com jogadores de qualidade, como o meio-campista Pablo Escobar e o atacante Alejandro Chumacero, artilheiro do torneio com seis tentos.

A última vez que as equipes se enfrentaram na Bolívia, foi em 2012, na estreia da libertadores. Na época, o Santos de Neymar era o atual campeão e saiu derrotado por 2 a 1. O gol do Peixe saiu pelos pés do volante Henrique.

 

Santos não vence em altitude de mais de 2500 metros faz 10 anos.

Outro adversário da equipe santista será a altitude. O retrospecto do alvinegro jogando acima do nível do mar não é bom. Nas 19 vezes que jogou pela competição continental, em campos localizados a uma altitude de pelo menos 1.500 metros, o Santos perdeu nove, conquistou cinco vitórias e obteve mais cinco empates.

Quando o assunto se trata de uma altitude igual ou superior a 2500 metros (situação na qual o oxigênio fica cerca de 26% a menos, de quando está ao nível do mar), a última vitória do Peixe foi a mais de 10 anos. Pela Libertadores de 2007, o alvinegro da Vila Belmiro venceu o Deportivo Pasto, da Colômbia, por 1 a 0, com gol do volante Maldonado. De lá para cá, são mais quatro participações no torneio – contando com a atual -, sem que o Peixe vença em territórios tão altos.

Pensando nisso, a comissão técnica preparou um cronograma diferente para o elenco, com o intuito de tentar minimizar os efeitos da altitude. A equipe está hospedada em Santa Cruz de la Sierra, cidade com altitude de pouco mais de 400 metros. A delegação só chegará ao palco do jogo três horas da partida.

Além disso, o time informou que terá oxigênio disponível para os atletas na beira do campo e máscaras no vestiário para reposição de ar no intervalo. Como impacto do ar rarefeito varia de jogador para o outro, a delegação também providenciou um aparelho para medir a saturação de oxigênio no sangue dos atletas.