DESTAQUE

Opinião: Palmeiras vence, joga pro gasto e o time não sofre gols pela 2º partida seguida

Publicado às

Dennys Carvalho é jornalista diplomado pela FIAM (Faculdade Integradas Alcântara Machado) e apaixonado por esportes. Já trabalhou na Rádio Escuta/Produção da REDETV!, operador de TV de uma empresa de monitoramento de mídia e Pós-Graduado em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte.

Palmeiras

Crédito: Foto: Divulgação/ Cesar Greco/ Agência Palmeiras

O Palmeiras enfrentou o Internacional na noite da última quarta-feira (17), no Allianz Parque, em São Paulo, duelo válido pela partida de ida das oitavas de final da Copa do Brasil. O Verdão venceu o rival por 1 a 0 e tem uma leve vantagem para o confronto no Beira-Rio. 

Aos poucos você já vai vendo o trabalho do Cuca em um pouco mais de uma semana de trabalho. O Palmeiras estava sofrendo muitos gols e uma melhora é notada: faz dois jogos que o alviverde não toma gols; e pelo jeito a dupla Yerry Mina e Edu Dracena – que cá entre nós, estão voando – tem dado muito certo.

Apesar que o Fernando Prass fez um milagre no segundo tempo após bola alçada na área e certamente será preciso ver isso com mais carinho esse ‘Caos Aéreo’.

Mas o duelo contra o Internacional foi longe daquele Palmeiras do último domingo (14) contra o Vasco da Gama, onde aplicou uma goleada de 4 a 0 e fez uma bela atuação contra o time carioca. O Verdão jogou pro gasto, bem assim dizer.

Os mais de 30 mil palmeirenses que acompanharam o jogo, viram que time da casa não forçou muito, explorou bem os contra-ataques, mas pecou no preciosismo e a pontaria. Miguel Borja e Alejandro Guerra que o diga; Os estrangeiros perderam dois gols feitos, além do atacante Dudu, que não passou a bola pro menino Érik no fim da partida.

Mas, o gol contra do zagueiro colorado Léo Ortiz, que desviou para dentro do seu próprio gol após cruzamento de William, dá uma boa vantagem para a partida de volta, que acontece no próximo dia 31 de Maio. Só de não tomar gol em casa é um grande negócio e o Palmeiras avança para as quartas da competição nacional com um empate.

Estamos em um bom caminho. É só o início do trabalho do Cuca que tinha deixado o time redondo para a temporada 2017 e viu o Eduardo Baptista montar a sua filosofia que não rolou. Aí, aos poucos, as coisas vão se ajeitando e tenho certeza que o Allianz Parque ficará pequeno para tanta comemoração.