Futebol

Na “era Mattos”, troca de técnico no meio da temporada é sinônimo de título

Publicado às

Colaborador do Torcedores

Palmeiras Palmeiras

Crédito: Foto: Cesar Greco/Ag. Palmeiras

A torcida pediu e o Palmeiras demitiu na noite desta quinta-feira (4) o técnico Eduardo Baptista, após a derrota por 3 a 2 diante do Jorge Wilstermann, da Bolívia, pela 5ª rodada da fase de grupos da Libertadores. O treinador deixa o cargo com 23 jogos – 14 vitórias, cinco empates e quatro derrota – e um aproveitamento de 70%. Agora, a missão é tentar convencer Cuca a retornar ao clube.

O técnico responsável por comandar o Palmeiras na campanha do eneacampeonato brasileiro está em um período sabático após sua saída do Verdão, e não tem previsão de retorno. Em entrevista ao Torcedores.com, Eduardo Uram, empresário do técnico, garantiu que o clube ainda não fez nenhum contato oficial por Cuca.

Apesar dos empecilhos para o retorno de Cuca, independente de quem assumir o cargo de técnico do Palmeiras no segundo semestre, chegará ao clube com um excelente e curioso fator ao seu favor: desde que Alexandre Mattos assumiu o cargo de diretor de futebol do Verdão, toda vez que o clube troca de treinador no meio da temporada, o alviverde conquista um título.

Mattos é o responsável pela contratação de reforços e técnicos para o Palmeiras. Em 2015, após a saída de Oswaldo de Oliveira no início do Brasileirão, ele indicou o nome de Marcelo Oliveira, com quem tinha trabalho no Cruzeiro bicampeão brasileiro de 2013 e 2014. Resultado? O Verdão conquistou a Copa do Brasil.

No ano seguinte, sem apresentar bons resultados, Marcelo Oliveira foi demitido e Cuca chegou para comandar o time no segundo semestre. O resultado foi a conquista do Brasileirão após 22 anos de jejum.

Será que a história vai se repetir em 2017?

O Palmeiras só volta a campo no domingo (14), pela rodada de abertura do Campeonato Brasileiro. Até lá, o clube já deve ter um novo técnico comandando o time na beira do gramado.