DESTAQUE

Santos arranca empate heroico na altitude e garante vaga antecipada às oitavas

Publicado às

Colaborador do Torcedores

Crédito: Reprodução/Facebook Conmebol Libertadores Bridgestone

O Santos sofreu bastante nesta quarta-feira (17), no estádio Hernando Silles, na altitude dos mais de 3600 m de La Paz. Mesmo assim, de maneira heroica, arrancou empate precioso por 1×1 diante do The Strongest, conquistando classificação antecipada às oitavas de final da Copa Libertadores da América.

Com o resultado, os santistas chegam aos 9 pontos e garantem vaga antecipada nas oitavas de final da competição continental, já que Strongest e Santa Fe se enfrentam na última rodada. Os bolivianos, por sinal, vão aos 8 pontos e precisam de um empate no jogo contra os colombianos.

LEIA MAIS:
LEANDRO DONIZETE REVELA MÁ IMPRESSÃO INICIAL COM JOGADORES DO SANTOS

Muita polêmica

Jogando na altitude de La Paz, o Santos começou a partida de maneira inteligente, bastante compactado e tentando sair em velocidade. Na primeira oportunidade que apareceu já houve enorme polêmica. Lucas Lima encontrou Bruno Henrique, que cortou a marcação e tocou para Vladimir Hernández, que foi deslocado dentro da área.

O árbitro argentino Dario Herrera ignorou qualquer possível marcação de pênalti e ainda deu amarelo a Bruno Henrique por reclamação. Minutos mais tarde, o atacante santista foi expulso por solada em Chumacero. O lance revoltou jogadores e comissão técnica do Peixe, que reclamaram bastante do cartão vermelho e também de entrada dura em Lucas Lima instantes antes.

Com um a mais, o The Strongest se lançou ao ataque e sufocou o alvinegro, que tentava se segurar, sempre sofrendo com a bola aérea. Até que aos 39 minutos, Pérez cruzou pelo lado esquerdo, Alonso não conseguiu chutar com força e a bola sobrou para Chumacero. O camisa 3 cortou Cléber e Vanderlei ao mesmo tempo, batendo para o fundo das redes e abrindo o placar a favor dos bolivianos.

Na saída para o intervalo, ainda muito irritados com as marcações de Dario Herrera, os jogadores santistas cercaram o trio de arbitragem para fazer reclamações sobre os lances polêmicos, principalmente o pênalti não marcado em Vladimir Hernández e a expulsão de Bruno Henrique.

Que sufoco!

O panorama na segunda etapa não mudou e os bolivianos continuavam pressionando. Se não fosse Vanderlei, com uma saída arrojada em finalização à queima-roupa de Alonso, e depois com Copete salvando no rebote, os donos da casa poderiam ter ampliado.

Só que, mesmo sendo sufocado pelo The Strongest, que abusava das chances desperdiçadas, o Santos arrancou o empate. Aos 23 minutos, Lucas Lima recebeu pelo lado direito, deixou o marcador na saudade e cruzou rasteiro para o meio da área, onde Vitor Bueno só teve o trabalho de empurrar para o gol e deixar tudo igual.

A equipe brasileira claramente sentia o desgaste e o cansaço pela altitude. Cléber, um dos melhores no jogo, caiu em campo pedindo oxigênio. Logo em seguida, Vanderlei derrubou Pedrozo dentro da área e o árbitro assinalou pênalti. Na cobrança, muita catimba por parte dos santistas, e Pablo Escobar na bola. Só que o experiente meio campista tentou ousar, deu uma cavadinha e mandou por cima, mandando para longe a vitória do Strongest, 1×1.

Última rodada

A última rodada do grupo 2 da Copa Libertadores da América está marcada para a próxima terça-feira (23), às 21h45 (de Brasília), quando o Santos recebe o Sporting Cristal na Vila Belmiro, e o The Strongest vai até o estádio El Campín, na Colômbia, medir forças contra o Independiente Santa Fe.