DESTAQUE

Visão da arquibancada: Cruzeiro foi melhor, mas não furou o bloqueio atleticano

Publicado às

Foi editor do semanário BolanoBarbante, apaixonado por esportes, entusiasta das corridas de rua e dos jogos de tênis.

Crédito: Washington Alves/Cruzeiro/Divulgação

A primeira partida da final do Campeonato Mineiro teve o Cruzeiro com uma maior intensidade durante os 90 minutos, contudo, o resultado por 0 a 0 foi melhor para o Atlético, que tem a vantagem de decidir no estádio Independência e precisa apenas de mais uma empate para ficar com o título.

Em Belo Horizonte, a manhã de domingo começou com grande expectativa e era possível escutar pelas ruas da capital mineira os gritos de Galo e Zero. No centro da cidade, a Polícia Militar montou um forte esquema de segurança, principalmente perto dos locais de embarque das duas torcidas.

LEIA MAIS:
APÓS POLÊMICA, PM ADMITE ATLÉTICO X CRUZEIRO COM DUAS TORCIDAS NO HORTO
VICE DO CRUZEIRO REBATE CASTELLAR: “SÓ FALO COM O CHEFE DELE, QUE É O KALIL”

A chegada ao Mineirão foi tranquila, sem nenhum problema. O Gigante da Pampulha esteve predominantemente azul, devido à determinação de 90% de torcedores do Cruzeiro e apenas 10% de atleticanos.

Quando a bola rolou, o Cruzeiro tratou logo de colocar pressão no adversário, que se fechou na defesa e jogou com o regulamento debaixo do braço. O time de Mano Menezes buscou as jogadas principalmente pelo lado esquerdo, acionando Diogo Barbosa. Inclusive, foi por este setor que o time celeste criou vários lances de perigo.

Washington Alves/Cruzeiro/Divulgação

O Atlético quase não atacou e quando chegou, a defesa celeste formada por Leo e Caicedo neutralizou as jogadas do adversário. Para o Galo, o empate foi muito bom e por isso, desde o início da partida a equipe de Roger Machado adotou uma postura defensiva.

Pelo lado direito, Mayke até tentou ser incisivo, mas ainda continua sem agradar, errando passes bobos e não mostrando o futebol que o levou ao profissional do Cruzeiro. No meio, Thiago Neves criou alguns bons lances, mas foi bem marcado pelos atleticanos.

Na segunda etapa, os cruzeirenses diminuíram a pressão e com isso os atleticanos conseguiram sair mais pro jogo, que ficou mais equilibrado. Mano acionou o atacante Ábila, além de Alisson e Elber. Os últimos dois, deram uma melhor movimentação ao time, mas o zero não quis sair do placar.

Torcedores.com

No final, o torcedor atleticano gostou mais do resultado, pois o Cruzeiro será obrigado a vencer o Atlético no Independência, se quiser ficar com o título do Mineiro. Por outro lado, ao Galo, basta mais um empate. Para o próximo domingo, a expectativa será de um jogo muito mais nervoso e de muitas emoções.