Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Argel Fucks explica por que D’Alessandro resolveu deixar o Inter em 2016

Depois de sete anos e meio ininterruptos de Inter, D’Alessandro surpreendeu a todos no início da temporada passada ao decidir deixar o clube. Uma proposta do River Plate balançou o coração do jogador, que já sofria com um certo desgaste com a então diretoria colorada. Argel Fucks, técnico do Inter entre 2015 e 2016, deu mais detalhes da saída do camisa 10 em entrevista à Rádio Gre-Nal na semana passada.

Eduardo Caspary
Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Dupla Gre-Nal.

Crédito: Foto: DVG/Inter

Argel admitiu que ficou surpreso com a perda. Relembra que tinha todo um esquema de jogo montado em torno do camisa 10. Dias antes da decisão do argentino de voltar ao River, o Inter tinha participado da Florida Cup nos Estados Unidos, onde venceu o Fluminense e empatou com o Bayer Leverkusen.

LEIA MAIS:

Sincero, Pottker projeta ano do Inter: “Vai ser um desastre se não subirmos”

Wellington Martins, agora no Vasco, detona ex-diretor do Inter: “Não tinha preparo”

“Para mim, foi uma surpresa muito grande. O time voltou montado para o Brasil depois da Florida Cup com ele como cérebro. Então o D’Alessandro depois me procurou na minha sala, chorou muito, desabafou, falou: “Argel, eu preciso ir, eu preciso sair”. E eu perguntei a ele o que ele queria. E ele falou que precisava respirar um ar diferente”, contou o ex-técnico colorado.

Na época, o Inter era dirigido por Vitorio Piffero e tinha como homem forte de vestiário o vice-presidente Carlos Pellegrini. Argel admite que já havia um certo desgaste entre o comando do clube e D’Alessandro.

“Falou que já tinha um desgaste muito grande, que não era comigo, não era com o grupo de jogadores, era com a direção do clube. Isso é normal. E ele era um cara meio “chato” de cobrar, de exigir. Foi uma surpresa porque tínhamos um esquema montado em torno dele. Eu tinha o Alex, mas ele não conseguia fazer a mesma função do D’Ale”, acrescentou Argel.

A saída de D’Alessandro representou uma acentuada perda para o Inter de 2016, que já não contava com nomes experientes como Juan, Nilmar, Rafael Moura e Lisandro López desde o ano anterior. D’Ale ficou emprestado ao River durante toda a temporada passada e retornou ao Inter em janeiro, com o clube na segunda divisão.

*Este artigo tem parceria com a Fan Page “Como é Bom Ser Colorado” – curta abaixo!

As melhores notícias de esportes, direto para você