Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Opinião: As 5 piores contratações do Atlético-MG na “era Nepomuceno”

Em 2014, o atual presidente do Atlético-MG, Daniel Nepomuceno recebeu uma responsabilidade enorme, substituir Alexandre Kalil, presidente que conquistou o maior título do Galo, a Libertadores de 2013. Este ano será o último de Nepomuceno à frente do alvinegro Mineiro e diante disto o Torcedores.com analisou as contratações feitas sobre o comando do mandatário e elegeu as 5 piores.

Eduardo Suguiyama
Eduardo Suguiyama é jornalista diplomado pela FIAM (Faculdades Integradas Alcântara Machado).

Crédito: Bruno Cantini/Atlético MG

Clayton

O atacante chegou badalado do Figueirense, o Atlético-MG venceu batalhas contra o Palmeiras e o Corinthians que também queria a contratação do jovem jogador, o Galo pagou cerca de 3 milhões (R$ 13 milhões) de euros pelo atleta, que não se firmou e acabou emprestado ao Timão nesta temporada.

LEIA MAIS:
VÍDEO: APÓS TÍTULO NO SUB-20, JOGADORES DO ATLÉTICO-MG PROVOCAM O CRUZEIRO
EM ENTREVISTA, ‘GATO DA COPINHA’ FALA SOBRE O PASSADO E EXPLICA DECISÃO DE JOGAR EM TIME AMADOR

Carlos Eduardo

Ninguém entendeu a contratação de Carlos Eduardo pelo Atlético-MG, talvez a única explicação seria a ausência de meias, uma vez que no ano passado, Cazares estava machucado e Otero ainda não estava nos planos, a aposta na contratação do então jogador Rubin Kazan foi um fiasco, tanto que o jogador saiu antes de terminar seu contrato, devido ao pouco aproveitamento, foram apenas 14 partidas com a camisa do Galo.

Cárdenas

Após temporadas de destaques no futebol colombiano, o meia foi aposta de 2015 do Atlético-MG, o lado bom da história é que o jogador veio por empréstimo com opção de compra, como não se firmou e não agradou o Galo sequer cogitou a compra do atleta.

Ronaldo Conceição

O zagueiro chegou em 2016, devido as falhas constantes de EdCarlos e Tiago, mas também não se firmou. Em seis meses disputou apenas cinco partidas e no início do ano chegou a uma rescisão amigável com o Galo.

Lauro

O experiente goleiro chegou ao Galo para suprir as lesões de Victor e Giovanni, mas curiosamente não jogou nenhuma partida, ficou apenas três meses, chegou em março de 2016 e saiu em junho do mesmo ano para o Ceará. Acabou sendo uma contratação sem pé nem cabeça.