Wellington Martins, agora no Vasco, detona ex-diretor do Inter: “Não tinha preparo”

Wellington Martins vivenciou de perto a gestão da ex-direção colorada entre os anos de 2015 e 2016. O volante chegou ao Inter em 2014, quando chegou a ser titular sob comando de Abel Braga e se valorizou a ponto de ter o contrato de empréstimo prorrogado junto ao São Paulo. Uma lesão no joelho e depois uma suspensão por doping o impediram de ter uma maior sequência no Beira-Rio, mas o agora jogador do Vasco tem a sua análise sobre o inédito rebaixamento.

Eduardo Caspary
Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Dupla Gre-Nal.

Crédito: Foto: Site Inter

Na avaliação do volante – que estreou pelo time carioca neste domingo, com derrota por 2×0 para o Grêmio na Arena -, a “má gestão” da antiga diretoria colorada comandada pelo então presidente Vitorio Piffero foi preponderante para o trágico desfecho do Brasileirão de 2016. Em uma campanha terrível, o Inter não escapou de estar entre os quatro últimos e foi rebaixado. Wellington fez fortes críticas ao ex-vice de futebol Carlos Pellegrini, que pediu demissão em julho de 2016.

LEIA MAIS:

Clima esquenta e Neto dispara contra jornalista colorado: “Zé ruela, otário”

Alvo de parte da torcida, Léo Ortiz desabafa após tropeço do Inter

“Claro que o Inter é uma grande equipe do nosso futebol. Mas no clube infelizmente eu tive que trabalhar com o Carlos Pellegrini, que não estava nada preparado para a função”, colocou Martins. “Havia grandes jogadores, mas pagou por erros de falta de profissionalismo da antiga direção”, acrescentou.

“Tenho experiência como jogador de futebol. Já trabalhei com gente capacitada. Para ser diretor do Inter, é preciso preparo e ele (Pellegrini) não tem”, disparou o jogador do Vasco.

Você conhece os melhores sites de apostas do mercado? O OddsShark te indica!

Carlos Pellegrini foi um dos primeiros nomes escolhidos por Vitorio Piffero para compor o departamento de futebol ainda em janeiro de 2015. Luiz Fernando Costa havia sido chamado para ocupar a vice-presidência de futebol, mas acabou falecendo antes mesmo da estreia do clube na temporada. Com isso, Pellegrini acabou ganhando espaço e poder dentro do vestiário colorado.

Um dos primeiros grandes atos do ex-diretor à frente do futebol do Inter foi ter contratado Argel no lugar de Diego Aguirre. Pellegrini também teve participação nas contratações de nomes como Fabinho, Fernando Bob, Seijas, Ariel e Nico López. Ainda estava no Inter no período da contratação de Paulo Roberto Falcão, mas entregou o cargo depois de uma derrota por 1×0 para o Corinthians, no Beira-Rio.

*Este artigo tem parceria com a Fan Page “Como é Bom Ser Colorado” – curta abaixo!