Aston Martin e Cosworth participam de reunião sobre novos motores da F1

Publicado às

Colaborador do Torcedores

Aston Martin F1

Crédito: Instagram Oficial de Sean

Apesar de distante, a F1 já está se planejando para 2021, quando poderá implementar modificações na categoria, entre elas, novos motores. E por conta disso, as reuniões na FIA sobre este assunto estão sendo mais frequentes, e com novos convidados, como nesta última segunda-feira, onde os representantes das atuais fabricantes se reuniram com a Aston Martin, Cosworth, e mais duas empresas para discutir as futuras mudanças na categoria.

A FIA e a F1 está trabalhando para ajustar o atual regulamento da categoria, especialmente em relação aos motores, um dos principais pontos de discussão atualmente no paddock, e como o grupo Liberty Media já havia deixado claro, é necessário que a competição se torne mais atrativa para o retorno de grandes fabricantes.

LEIA MAIS:
F1: ROBERT KUBICA PODE GANHAR NOVA CHANCE DE TESTES COM A RENAULT EM MONZA
F1: APÓS REUNIÃO NA FIA, VETTEL PEDE DESCULPAS POR “REAÇÃO DESPROPORCIONAL” EM BAKU

Segundo apurou o site Motorsport.com, na última segunda-feira, a FIA e os representantes comerciais da F1 se reuniram pela primeira vez com representantes da Aston Martin, Cosworth, Zytek e Magnetti Marelli. Esta foi a segunda reunião formal do chamado Grupo de Trabalho de Motores: uma primeira reunião ocorreu em março, com alguns representantes da categoria e também do grupo Volkswagen.

Nesta segunda reunião, que foi amplamente positiva, foram apresentadas novas ideias para a F1 prosseguir no topo do automobilismo, e por isso, não recuar em termos de tecnologia de motor. Mas é claro, que a preocupação é atrair para a categoria novos fabricantes, por isso, a participação de empresas que não estão mais na competição foi fundamental.

Uma nova reunião entre os representantes da F1 e da FIA, com a participação de outras fabricantes deve acontecer em setembro, antes do encontro do Conselho Mundial da FIA, que será realizado do dia 21 de setembro. Lembrando que as mudanças só poderão ser realizadas a partir de 2021, quando irá vencer o atual acordo entre a F1 e as equipes, o Pacto de Concórdia.