Mídia Esportiva

Atlético Mineiro perde na Libertadores; veja análise da imprensa

Publicado às

Estudante de Jornalismo. Setorista no Torcedores.com do Santos e Botafogo.

Veja como a imprensa avaliou a derrota do Galo na Libertadores

Crédito: Crédito da foto: Reprodução/ Youtube

O Atlético Mineiro complicou sua vida na Copa Libertadores da América, ao perder de 1 x 0 para o Jorge Wilstermann, no estádio Felix Capriles, em partida de ida das oitavas de final. Veja o que a imprensa falou dessa derrota da equipe de Roger Machado.

Willian Tavares, apresentador da ESPN Brasil, disse que o atacante Robinho teve uma noite para “esquecer” e lembrou que o jogador teve um primeiro semestre “muito ruim”, apesar de ter feito um bom jogo contra o Botafogo na semana passada pela Copa do Brasil.

LEIA MAIS:

VEJA O QUE A IMPRENSA FALOU DA GOLEADA DO FLAMENGO NA COPA SUL-AMERICANA

VEJA O QUE A IMPRENSA FALOU DA ENORME VITÓRIA DO SANTOS NA LIBERTADORES

O jornalista e comentarista Mário Marra por sua vez, deu nota zero para atuação de Robinho e disse que a temporada do camisa 7 é bem “abaixo”. A questão técnica dos jogadores do Galo também preocupou ele, citando que os atletas erraram “lances bobos”. Na opinião dele o clube mineiro consegue reverter na partida de volta.

Rafael Oliveira, comentarista da ESPN BRASIL, salientou que foi um dos “piores” jogos em termos de desempenho do Atlético Mineiro na Copa Libertadores, com um ritmo “muito ruim”. Para ele, o time de Roger Macho foi “inferior” quase o jogo todo e a derrota de 1 x 0 virou “lucro”.

Paulo Lima, comentarista do Fox Sports, disse que o Galo foi um time “muito apático” e afirmou que quando Rafael Moura entrou em campo a equipe melhorou. O analista afirmou que pesa altitude, desgaste e “um dia de pouca inspiração dos principais jogadores”.

Raphael Rezende, comentarista do canal SporTV, opinou que o Atlético Mineiro não “entendeu” o jogo no primeiro tempo e não “conseguiu jogar”. Já na segunda etapa, na avaliação dele a equipe teve chance de gol quando Roger Machado colocou jogadores pelo lado do campo mais agressivos e lembrou da oportunidade de empatar com o atacante Rafael Moura. Na sua opinião o clube mineiro tem grande chance de reverter o placar no jogo de volta que vai acontecer agosto, em Belo Horizonte.