Brasil inicia segunda semana do Grand Prix Vôlei em busca de mais regularidade

A Seleção Feminina de Vôlei inicia na madrugada desta sexta-feira (14), a segunda semana do Grand Prix, em Sendai, no Japão. A equipe que está na quinta colocação na classificação geral, com cinco pontos, e enfrenta a Sérvia, o Japão e a Tailândia. Com duas vitórias, sobre Bélgica e Turquia e uma derrota sofrida diante da Sérvia no último final de semana, em Ankara, o time de José Roberto Guimarães oscilou durante as partidas.  Agora a equipe busca mais regularidade para chegar as finais na competição internacional.

Raul Felix
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Foto: Federação Internacional de Vôlei/FIVB

O primeiro desafio será diante da Sérvia, na madrugada desta sexta-feira (14), às 3h40. No sábado (15), às 5h10, a partida acontece diante da Tailândia. Para fechar o final de semana, no domingo (16), o Brasil enfrenta o Japão, às 7h.

LEIA MAIS:

ÍDOLO DA SÉRVIA QUEBRA PROTOCOLO EM LANCE INUSITADO NO AQUECIMENTO DE REDE PARA MAIS UMA RODADA DA LIGA MUNDIAL
THAÍSA CRITICA JORNALISTA APÓS POST SOBRE DERROTA DA SELEÇÃO NA LIGA MUNDIAL: “BROGUEIRINHO”

Os grandes destaques na passagem da equipe pela Turquia foram a oposta Tandara e meio de rede Bia. Titulares neste início deste ciclo olímpico, as jogadoras do Vôlei Nestlé conseguiram manter o bom voleibol mesmo nas adversidades. Diante da Sérvia, única derrota do Brasil, a central sempre que acionada correspondeu, principalmente no ataque.

Algumas jogadoras como Rosamaria e Roberta foram mais instáveis. Enquanto a ponteira foi destaque na vitória sofrida diante da Turquia por 3 sets a 2, em compensação deixou a desejar diante do time reserva da Sérvia. Já a levantadora do Sesc Rio de Janeiro foi alvo de várias intervenções de José Roberto Guimarães durantes as paradas técnicas em relação a distribuição de jogo.

Em relação a equipe titular que foi testada no primeiro final de semana, o rendimento da ponteira Natália e da central Carol preocupou. A capitã da seleção chegou a ser substituída na partida diante da Turquia e saiu de quadra com apenas três pontos. Já a meio de rede Carol foi irregular e o treinador brasileiro trocou a jogadora pela experiente Adenízia nas partidas diante da Sérvia e Turquia.

Ainda sem a experiência internacional desejada, a seleção brasileira tenta nesta etapa do Japão do Grand Prix maior regularidade nos fundamentos. A defesa foi um deles, principalmente diante do jogo pesado das sérvias.