Vela

Brasileiro de Star 2017 é marcado por fortes ventos em Brasília

Publicado às

Colaborador do Torcedores

Crédito: @Ustudio

 O Campeonato Brasileiro da classe Star 2017 terminou, neste domingo (30), com o título da dupla Lars Grael/Samuel Gonçalves, prata para Marcelo Bellotti/Maurício Bueno e bronze para Admar Gongaza/Alexandre Figueiredo. O evento, disputado no Lago Paranoá, em Brasília (DF), contou com 19 barcos.

O que mais chamou a atenção, além do desempenho dos campeões – 5 vitórias em 7 regatas – foi a entrada do vento, não muito comum nesta época do ano na capital. A média segundo os organizadores foi de 19 nós, o que é considerado de intensidade forte.

”Foi um fato que surpreendeu a todos. Não era pra ventar tanto, o que exigiu muito cuidado das equipes. Ao todo tivemos oito barcos com pequenas avarias devido à força dos ventos”, disse Renato Moura, velejador do Brasileiro de Star 2017, que teve como sede o Iate Clube de Brasília. ”Apesar de tanto vento apenas um mastro se quebrou”.

 Ainda sobre os ventos, as regatas de sexta-feira (28) foram adiadas. As rajadas superaram 25 nós, quase 50 km/h. Nessas condições, as provas são adiadas para a data seguinte ou para mais tarde.
Depois do bi da Semana de Vela de Ilhabela, a dupla Marcelo Bellotti/Maurício Bueno comemorou a boa fase chegando em segundo, logo atrás da tripulação mais profissional do Star no Brasil, que é Lars e Samuel. ”Logo após a terceira colocação na semana de vela na classe IRC com a galera do Montecristo e na sequência a vitória na semana de vela de Ilhabela na classe Star junto com meu fiel parceiro Mauricio Bueno, chegamos em Brasília bastante motivados, nosso primeiro dia não foi legal, velejamos mal e o barco não estava bom, regulamos o mastro e fomos para o segundo dia com boa velocidade e acertando bastante. Conquistamos o vice-campeonato! Agradeço o Mauricio, primeiro pelo velejador que é, depois por me aguentar quando “espumo”. Agradeço o Iate Clube de Brasília pela organização e recepção e por fim nosso patrocinado BSS Blindagens”, disse Marcelo Bellotti.