Tênis

Bruno Soares se diz confiante por título inédito em Wimbledon: “Preparação foi perfeita”

Publicado às

Esportista de hobby, mas jornalista de profissão. Trabalhou como repórter do O Estado de S. Paulo, Revista TÊNIS. Tênis Virtual e CurtaTÊNIS em coberturas nacionais e internacionais de grandes eventos.

Crédito: Divulgação

Oito jogos, oito vitórias e 100% de aproveitamento. Esta é a campanha de Bruno Soares e Jamie Murray nos torneios preparatórios para Wimbledon, Grand Slam que larga para as duplas nesta quarta-feira. Antes do Grand Slam na grama, a parceria do mineiro se sagrou campeã nos ATPs 250 de Stuttgart, na Alemanha, e 500 de Queen’s, na Inglaterra, o que faz com que a confiança esteja em alta.

“É uma das melhores preparações para Wimbledon da minha carreira. O que posso dizer é que chegamos em excelente forma, motivados, com confiança e com ritmo total de grama, que é o mais importante. Foi a preparação perfeita em termos de resultados”, disse Soares, número 6 do ranking mundial de duplas, em entrevista exclusiva ao Torcedores.com.

LEIA TAMBÉM:
Fique ligado: 5 razões para ver Bia Haddad em Wimbledon nesta 4ª feira
Djokovic, Kerber e Del Potro avancam em Wimbledon; veja TODOS os resultados

EXCLUSIVO: Parceiro em RG, Bruno Soares aposta em Ostapenko como número 1 do mundo
10 motivos de Wimbledon ser considerado o melhor evento esportivo do mundo

Em Wimbledon especificamente, Bruno e Jamie – irmão de Andy Murray, número 1 do mundo em simples – terão que se adaptar também a uma rotina completamente diferente do circuito de duplas.

DIFERENÇAS

No torneio inglês, os jogos são em melhor de cinco sets e sem tiebreak na parcial decisiva, isso sem falar da volta da vantagem nos games. Nos outros eventos, as partidas são encerradas em melhor de três sets, com um match tiebreak de 10 pontos na terceira parcial. Nos games, existe o “No-Ad” (sem vantagem, em português).

Por isso não é somente o físico que Bruno procurou ajustar nos últimos dias, mas também a parte mental de entender que Wimbledon é diferente de tudo no circuito.

“Quando chega Wimbledon, os jogos são mais longos do que estamos acostumados, em melhor de cinco sets. Então tivemos que nos preparar para essa maratona física e mental. Aqui a coisa muda total”, completou Soares, que fará, em 2017, sua 10ª participação no All England Club.

HISTÓRICO

Até hoje, o melhor resultado de Soares foi as quartas de final alcançada em quatro ocasiões – em 2009 com o sul-africano Kevin Ullyett; em 2014 e 2015 com o austríaco Alexander Peya; e no ano passado com Murray. Em duplas mistas, o mineiro de 33 anos foi vice-campeão em 2013 junto da norte-americana Lisa Raymond.

Em 2017, Soares confirmou também que jogará a chave de duplas mistas, mas ainda não tem definida sua parceira. Na chave de duplas tradicionais, ele e Murray formam a parceria cabeça de chave 3. Os dois estreiam na quinta-feira contra os tchecos Roman Jebavy e Jiri Vesely.