Futebol

Ex-Palmeiras, Lopes faz revelações sobre polêmica do doping por uso de cocaína

Publicado às

Colaborador do Torcedores

Lopes Palmeiras

Crédito: Reproducao: TV Globo

O torcedor do Palmeiras certamente se recorda do atacante Lopes. Ao mesmo tempo que foi o artilheiro da equipe na Libertadores da América de 2001, também esteve presente no elenco que no ano seguinte seria rebaixado para a Série B do Campeonato Brasileiro. Apesar dos altos e baixos dentro de campo com a camisa palestrina, foi justamente fora dele que Lopes viveu seu pior momento da carreira.

Após uma partida da Copa João Havelange, Lopes acabou sendo flagrado no exame antidoping que acusou uso de cocaína e ficou longe dos gramados por cerca de 120 dias. Passados 17 anos, Lopes diz não se arrepender do episódio, já que entende não ter feito uso proposital da droga, mas sim ingerido algo sem o seu conhecimento. Em entrevista ao UOL Esporte ele conta detalhes do ocorrido.

Olha, eu vou ser bem sincero mesmo… Não foi um momento triste porque, sinceramente, isso nunca aconteceu. Infelizmente foi numa balada que eu fui errada… Não vou citar o nome do jogador porque eu sei que esse jogador, inclusive, até ficou fora de um jogo do Palmeiras por uso [de cocaína]… Eu fui na balada do Vampeta, no Bar Terra Brasil, e me deram caipirinha; eu não bebia na época, eu não sabia o que tinha dentro da bebida, e infelizmente naquele jogo [Atlético MG] aconteceu isso. Eu estava jogando normalmente, achando que estava tudo normal, e justamente nesta partida contra o Galo deu o problema“, recorda Lopes.

Eu fui até para o hotel para jogar e aí fizemos a contraprova, e também deu positivo, e daí o Mustafá estava comigo, os dirigentes também, o Sebastião Lapola e o técnico Marcio Araújo, e eu me reuni com eles e falei: Beleza então, já que deu tudo isso aí, já que vocês acham então [que usou cocaína], vamos fazer o seguinte, vamos fazer o exame de sangue e vamos ver se eu inalei a substância; se comprovarem isso vocês podem me crucificar, fazem o que vocês quiserem’, e então fizemos isso, quase ninguém sabe disso porque eu nunca falei, na verdade nunca me perguntaram“, completa.

Segundo Lopes, a situação poderia ter sido facilmente superada se o Palmeiras tivesse se manifestado quanto ao que mais tarde, acabou sendo comprovado.

O Palmeiras também não divulgou na época, até porque, para eu pegar uma punição pesada, eu pegaria um ano, dois anos mais ou menos, e eu peguei quatro meses, olha a diferença… Então, nessa época comprovamos que [a cocaína] foi ingerida e não inalada. Foi uma situação que marcou para mim porque, se naquela época o Palmeiras tivesse soltado tudo isso, tivesse falado tudo normal, explicando que não foi uso e como realmente foi, hoje, se fizesse um marketing, nada disso teria acontecido com a minha carreira, não chegaria nessa situação negativa. Eu não tenho mágoa [do Palmeiras], o próprio clube não sabia se defender na época. Eu acredito que o Palmeiras não tinha marketing o suficiente, que hoje tem… Hoje o futebol é um outro mundo”, afirma.

Arrependimento

O que eu mudaria é essa fase do doping, porque eu andava com pessoas tão erradas e me prejudicaram muito. E eu não classifico isso por causa da idade, não, até porque eu já era de maior, não tem que julgar por isso, não, mais por falta de companhia amigável, porque tem que escolher amigos e escolher pessoas boas para andar, e eu achava que tal amigo era bom naquele momento e foi o que eu achei, então eu vou fazer o quê? Foi um erro meu, finaliza. Lopes.

Hoje aos 38 anos, Lopes defende as cores do Volta Redonda e já adiantou que pretende se aposentar no fim desta temporada.