Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

F1: Renault garante que Robert Kubica não é candidato a vaga na equipe para 2017

O Diretor da Renault, Cyril Abiteboul, afirmou para o site Motorsport.com que a participação de Robert Kubica nos testes da próxima semana em Hungaroring é apenas para avalias as condições do piloto polonês para 2018, e que Jolyon Palmer vai permanecer na escuderia francesa para o GP da Bélgica, quando a F1 retornar das férias do verão europeu.

Rodrigo Nascimento dos Santos
Colaborador do Torcedores

Crédito: Twitter Oficial da Renault

Desde os primeiros testes de Robert Kubica com o Lotus-Renault de 2012 em Valência, que os boatos sobre o retorno do piloto polonês a F1, tomaram conta do paddock. Os rumores se intensificaram na última semana: enquanto Jolyon Palmer, atual piloto da escuderia francesa, segue pressionado por melhores resultados, Kubica ganhou a oportunidade de participar dos testes na Hungria, com o carro da atual temporada.

LEIA MAIS:
FÓRMULA 1 É A MODALIDADE QUE MAIS CRESCEU NAS MÍDIAS SOCIAIS EM 2017
VOTE E AJUDE A ELEGER O CARRO MAIS BONITO DA F1 NAS DÉCADAS DE 50, 60 E 70

Em entrevista para o site Motorsport.com, o diretor da equipe, Cyril Abiteboul, desmentiu os boatos recentes que davam conta da possibilidade de Robert Kubica já retornar a F1 no GP da Bélgica, prova que acontece após as férias do verão europeu, assumindo o lugar de Jolyon Palmer. Segundo o dirigente, os testes do polonês são apenas para avaliarem a possibilidade dele retornar a categoria na próxima temporada, e assegurou a presença de Palmer em Spa:

“Posso confirmar que Jo estará pilotando em Spa – e o plano é que ele guie até o fim da temporada. Jo e Robert são dois aspectos diferentes. Nós continuaremos apoiando Jo – e não há mudança alguma dos planos. É verdade que, com Robert, sentimos que precisamos investigar um pouco mais após todos os testes que ele fez. Obviamente houve testes que fizemos com o carro de 2012, mas também fizemos outras coisas – exames médicos e simulador, sobre os quais não quero entrar muito em detalhes”, afirmou o dirigente.

“É verdade que, baseado em todas essas coisas até agora, queremos dar uma olhada mais de perto para saber o quão realista seria para Robert poder guiar novamente um carro de F1 moderno, possivelmente em um contexto de corrida.”

Abiteboul também deixou claro que mesmo com a realização dos testes da próxima semana, não existe nenhuma garantia que Robert Kubica voltará a F1 na próxima temporada, e nem mesmo que em caso de um retorno do polonês, a equipe será a Renault: “Francamente, mesmo que ele vá bem, isso não significa imediatamente que teremos de escolhê-lo para 2018, porque há mais coisas que precisamos olhar.”