F1: Vettel assume ter errado em Baku, enquanto Hamilton nega tensão entre os dois

Publicado às

Colaborador do Torcedores

Crédito: Twitter oficial da F1

Depois de toda a polêmica envolvendo Lewis Hamilton e Sebastian Vettel no GP do Azerbaijão, os dois protagonistas da F1 2017 ficaram frente a frente durante a entrevista coletiva para o GP da Áustria, nesta quinta-feira (com Kevin Magnussen entre eles). E enquanto o piloto da Ferrari afirmou que tomou a decisão errada durante a corrida de Baku, o inglês da Mercedes negou qualquer tensão entre os dois e garante que agora, está apenas focado na próxima etapa do mundial.

Tivemos nesta quinta-feira a habitual entrevista coletiva que antecede as atividades do fim de semana da F1, e desta vez, a FIA selecionou nada menos do que os dois protagonistas da grande polêmica da última prova, disputada em Baku: Lewis Hamilton e Sebastian Vettel, separados por Kevin Magnussen. É claro que todas as atenções na coletiva estava nos dois pilotos que lutam pelo título, e por isso, Kevin levou na brincadeira sua presença na entrevista:

LEIA MAIS:
ASTON MARTIN E COSWORTH PARTICIPAM DE REUNIÃO SOBRE NOVOS MOTORES DA F1
F1: FERNANDO ALONSO DESABAFA E AFIRMA QUE JEJUM DE VITÓRIAS LHE CAUSA GRANDE INCÔMODO

“Estarei na Conferência de Imprensa hoje ao lado de Lewis Hamilton e Sebastian Vettel. Não sei se vou falar muito desta vez”, brincou o dinamarquês da equipe Haas F1 Team.

Questionado sobre a “briga de trânsito” na qual se envolveu com Hamilton em Baku, Vettel afirmou que não tinha muito a dizer, e que tomou a decisão errada: “Foi o movimento errado, e tomei a decisão errada. Não tenho muito mais a dizer. Estou orgulhoso do que ocorreu? Não. Posso voltar no tempo? Não. Me arrependo? Sim.”

Durante o GP do Azerbaijão, enquanto a pista estava sob bandeira amarela e com a presença do Safety Car, Hamilton diminuiu o ritmo na curva 15, e por isso, Vettel acabou acertando a Ferrari na traseira da Mercedes. Irritado por achar que se tratava de um ato proposital causado pelo piloto inglês, Vettel colocou seu carro de lado e voltou a bater no carro de Hamilton. Durante a prova, ele foi punido com um stop&go, e durante a semana, teve que se apresentar na FIA, para justificar a sua atitude.

Lewis Hamilton por sua vez, que havia classificado a conduta do alemão em Baku como “repugnante”, deu um ponto final na história e aceitou as desculpas de Vettel, mas deixou claro que não mudou de opinião a respeito do que ocorreu, e que não gostou da atitude da FIA, que não deu nenhuma nova punição ao piloto da Ferrari:

“Ainda estou com a mesma opinião sobre o que aconteceu. É o fim da questão para mim. Eu disse tudo que quis dizer na última corrida. Agora, estou focado. Falei com ele [Vettel] que ainda o respeito como piloto, e que vou continuar batalhando duro contra ele. Eu realmente não acho que exista alguma tensão entre nós.”

“Com todo o devido respeito, Jean [Todt, presidente da FIA] devia estar sentado ao nosso lado, para responder a algumas perguntas. A mensagem que foi enviada continua a ser a mesma. Uma batalha intensa é sempre boa para um esporte. Mas nós deveríamos ser modelos”, completou o inglês da Mercedes.

Magnussen também falou durante a coletiva, e no fim, perguntado pelos repórteres se tinha algo a adicionar sobre a questão entre Hamilton e Vettel, encerrou de forma bem humorada: “Eu não tenho rancor de nenhum desses caras.”