Futebol

Felipe Melo detona Cuca em áudio, pede desculpas e avisa: “Estou à disposição”

Publicado às

Esportista de hobby, mas jornalista de profissão. Trabalhou como repórter do O Estado de S. Paulo, Revista TÊNIS. Tênis Virtual e CurtaTÊNIS em coberturas nacionais e internacionais de grandes eventos.

Crédito: Reprodução/ESPN Brasil

Com a polêmica saída do Palmeiras decretada por Cuca nos últimos dias, o volante Felipe Melo foi entrevistado ao vivo no programa “Linha de Passe”, da ESPN Brasil, na noite desta segunda-feira. O jogador de 34 anos veio a público também por causa de um áudio vazado nas redes sociais em que reclamava da decisão do treinador alviverde durante o aniversário da esposa Roberta – o jogador o chama de “mau caráter e covarde”.

À ESPN, Felipe Melo admitiu que realmente a voz era sua, mas pediu desculpas a Cuca e ao elenco, “pois tinha bebido um pouco de Champagne e não lembrava o que tinha dito”. O volante também confessou que houve, sim, desentendimento com o treinador após a eliminação na Copa do Brasil contra o Cruzeiro.

“Confesso que cobro, que cobrei, que fui cobrado (após a eliminação na Copa do Brasil), mas tudo dentro de uma lógica do que espero dentro do futebol. Mas errei naquele dia, sim, porque falei alguma coisa contra o Cuca”, disse Felipe, negando, todavia, que tenha feito acusações contra o capitão Dudu.

“Naquele dia, deixei bem claro, pedi desculpa. Nunca tinha passado por isso na carreira, nunca tinha tido nenhuma desavença com nenhum treinador. Assumi meu erro perante ao grupo, à diretoria. Fui muito claro na minha desculpa, olhando nos olhos do Cuca. Naquele momento, ele aceitou minha desculpa, apertou minha mão e disse que não trabalharia mais comigo”, completou o jogador.

Veja o que, de fato, Felipe disse no áudio sobre Cuca:

ENTENDA O CASO

Na sexta-feira, dois dias depois do episódio no Mineirão, Felipe Melo já não foi relacionado para a partida do dia seguinte, contra o Avaí, pelo Campeonato Brasileiro. A informação foi repassada por Cuca a todo o elenco em reunião que também teve a presença do presidente Maurício Galiotte e o diretor de futebol Alexandre Mattos.

O treinador já havia reclamado a algumas pessoas no Palmeiras que o volante estava “tumultuando o ambiente”. Ao falar a sós com Felipe, disse que não conseguiu encaixá-lo na equipe conforme seu esquema.

“Pode ser também questão tática, técnica. É verdade que joguei toda minha carreira em outros sistemas. Com Cuca, tinha que mudar, mas nisso não vejo problema. Nos próprios jogos contra Cruzeiro, Coritiba, Vasco, fiz aquilo que ele pedia. Marquei Nenê, o argentino do Cruzeiro, todos com marcação indidividual”, argumentou Felipe à ESPN.

E AGORA?

Com o impasse, Felipe Melo ainda treinará no Palmeiras enquanto não receber nenhuma proposta. Ele disse que se reapresentará normalmente nesta terça-feira, uma vez que tem contrato com o Verdão por pouco mais de dois anos e meio.

“Se é coisa que tenho na minha vida é caráter. Eu vim para o Palmeiras para fazer historia. Tenho três anos de contrato. Queria fazer uma bonita historia no Palmeiras. Até hoje só joguei por mais de três anos no Galatasaray, por isso queria fazer história aqui (…) Bom, eu vou me apresentar amanhã, vou treinar. Sei que o grupo vai para o Rio para um jogo difícil contra o Botafogo, mas estou à disposição. Sou um empregado do Palmeiras. Se tiver uma conversa com o treinador, eu vou ouvir”, finalizou o jogador.

Assista!

Com 27 partidas, mas apenas cinco delas pelo Campeonato Brasileiro, Felipe Melo ainda pode defender outra equipe na Série A – por não ter atingido o limite de sete jogos. Ainda assim, o jogador não sabe se terá clima para defender outro clube no país, ainda que surjam interessados.

“Minha esposa falou: ‘Olha, se você não ficar, vamos embora?’. É complicado falar alguma coisa. Tenho pensado muito no Palmeiras, nesse jogo do dia 9 (contra o Barcelona-EQU, pela Libertadores), que é muito importante para nós. Se concluir que não vou ficar, vamos pensar com carinho. Até agora não chegou oferta do Brasil. Tive oferta de dois clubes turcos, não do Galatasaray, e prontamente foram recusadas”, revelou o jogador.

Pelo áudio, ainda que Felipe tenha pedido “para desconsiderarem”, o próprio confirma que recebeu interesse de Internacional, Corinthians, São Paulo, Atlético-MG e Flamengo, ainda que o diretor de futebol do clube da Gávea, Rodrigo Caetano, tenha negado essa informação mais cedo.