OPINIÃO: O FUNDO DO POÇO AINDA NÃO É O LIMITE

A crise parece que não tem fim no Esporte Clube Vitória. Após mais uma derrota por 3 a 1 contra o Grêmio no Barradão, na noite de ontem (19), o presidente Ivã de Almeida pediu um afastamento do clube por 90 dias, foi o que informou o presidente do conselho deliberativo do Clube, Paulo Catharino em pronunciamento à imprensa. Parece que o fundo do poço ainda não é o limite para tanta crise.

Oséias Alves
Colaborador do Torcedores

Crédito: Reprodução: FAcebook Oficial EC Vitória

Leia mais:
Vitória 1 x 3 Grêmio: assista aos melhores momentos da partida
Pressionado, presidente do Vitória se licencia do cargo por 90 dias
Torcedores do vitória se revoltam na web após derrota para o Grêmio

O fato é que eu e milhões de torcedores, querem entender o que se passa em campo com o Esporte Clube Vitória, o porquê de um time que aparentava evoluir de estilo comparado a Argel, caiu tanto de produção e virou um time sem brio, sem alma, sem vibração e sem vontade de vencer. Virou um time de derrotados. Venhamos e convenhamos, um time que tem um jogador de futebol chamado Renê Santos não merece permanecer na primeira divisão. Precisamos de um  choque de gestão já.

De início, a chapa vencedora das eleições rubro-negras parecia empolgar. O então diretor de futebol Sinval Vieira foi ao mercado e anunciou vários atletas de nomes consagrados pelo Brasil e foi super elogiado pela imprensa baiana e brasileira, mas o erro fatal foi renovar com o técnico Argel Fucks, sendo que o próprio Sinval afirmou que Fucks era o “plano B” para assumir o cargo de treinador do Vitória em 2017. Renovou (contra a vontade de quase 100% da torcida do Vitória) e tivemos que aguentar até a vergonhosa derrota para o Bahia nas semi-finais da Copa do Nordeste.

Após a perda da competição regional, Argel Fucks foi demitido, e Wesley Carvalho, então auxiliar-técnico do Vitória assumiu o time interinamente, tinha uma missão difícil de comandar até o clube até o título baiano. Missão exitosa, o Vitória foi campeão invicto! O que poderíamos esperar de Sinval e sua trupe? Efetivar Wesley Carvalho, manter o bom clima que ele estava conseguindo manter, e partir para o brasileiro, certo? Errado, após semanas de mistérios para o nome do novo técnico rubro-negro, o então gerente de futebol e ídolo do Esporte Clube Vitória Petkovic, foi contratado como técnico e gerente do clube rubro-negro em uma decisão surpreendente e revoltante para todos. O Vitória em três rodadas fez a pior campanha da história do clube na primeira divisão do Campeonato Brasileiro, chegando a perder do Coritiba em casa por 1 a 0 (Gol de Rildo). Sinval Vieira, após ser pressionado pelo Conselho Deliberativo, não aguentou, e pediu demissão do cargo. Quem assume a bagunça? O ‘severino’ rubro-negro Petkovic, que assumiu o terceiro cargo no clube em apenas um mês no Vitória. Uma tremenda bagunça. Logo após, o Vitória anunciou Alexandre Gallo para ser o técnico do clube. O time mostrou evolução. Perdeu para o São Paulo jogando bem, e ganhou do Atlético Mineiro em casa, e conseguiu respirar na competição. Depois da Vitória contra o Atlético de Goiás, a situação piorou. O clube nos últimos três jogos, tomou 12 gols. O ápice da má fase foi atingido ontem(19), após a derrota contra o Grêmio.

Depois disso, um turbilhão de notícias atingiu o rubro-negro. O presidente Ivã de Almeida pediu afastamento do cargo, o vice-presidente Agenor Gordilho assume interinamente. E nada falaram a respeito sobre uma possível reforma no que diz respeito ao futebol. Ao que indica, Alexandre Gallo vai comandar a equipe contra a Chapecoense, e se caso, o time rubro-negro sofra mais um revés (o que já está ficando costumeiro), pode significar um fim de linha para o diretor de futebol Petkovic e o treinador Alexandre Gallo. Até quando essa crise vai continuar?

Deixo esse questionamento a todos os leitores do Torcedores.com.