Futebol

Castigo merecido? Veja como a imprensa analisou a derrota do Palmeiras no Equador

Publicado às

Colaborador do Torcedores

Palmeiras

Crédito: Reprodução/Fox Sports

Na noite da última quarta-feira (5), o Palmeiras enfrentou o Barcelona do Equador, em Guayaquil, pelo jogo de ida das oitavas de final da Copa Libertadores e acabou derrotado por 1 a 0, gol marcado já nos acréscimos do duelo. A atitude da equipe alviverde, que abdicou de atacar na maior parte do segundo tempo do jogo foi bastante criticada pela imprensa brasileira.

Confira a seguir como os analistas esportivos viram a derrota do Verdão:

LEIA MAIS:

MERCADO DA BOLA: VERDÃO CONTRATA ATACANTE REVELAÇÃO CEARENSE
MERCADO DA BOLA: TOBIO RETORNA AO VERDÃO, MAS TEM FUTURO INDEFINIDO
GLOBO VAI TRANSMITIR APENAS UM JOGO DO VERDÃO ENTRE AS RODADAS 16 E 20 DO BRASILEIRÃO
VERDÃO RENOVA CONTRATO DO ATACANTE KAUE E MANTÉM MULTA MILIONÁRIA

Neto: O comentarista e ex-jogador elogiou a primeira etapa jogada pelo Palmeiras, mas criticou bastante a atuação do segundo tempo, principalmente o zagueiro Juninho, improvisado na lateral esquerda, além de Prass e Borja. Mas revelou crer que o Verdão deve vencer o segundo jogo e se classificar.

“No segundo tempo o zagueiro Juninho, improvisado na lateral, deixou uma verdadeira avenida pelo lado direito do ataque do time do Barcelona de Guayaquil. Aí os lances se sucederam e o Verdão não resistiu. Sofreu o gol no final que pode complicar para o jogo da volta (meio frango do Prass, diga-se de passagem!). Ainda assim acredito na turma do Cuca. No Allianz deve ser goleada alviverde. Críticas? Principalmente ao tal de Borja. Mais uma vez esse gringo passou vergonha dentro de campo”, escreveu Neto em seu blog.

Mauro Beting: De acordo com o jornalista, o Verdão sofreu “um castigo merecido” na derrota para o Barcelona, pois jogou “muito mal”, e também criticou bastante as atuações de Juninho e do colombiano Borja.

Por fim, opinou que nada está perdido e que em casa o Verdão pode fazer o dever de casa e sair classificado. “O alívio palmeirense é que poderia ter sido muito pior não fosse a fragilidade do rival. A boa notícia é que a volta é só em 9 de agosto. Até lá, tem como jogar mais do que tem jogado. Pelo time que deverá ter. Pelo elenco que tem. E pelo grande treinador que é Cuca”, escreveu em seu blog.

PVC: O comentarista classificou a derrota alviverde como merecida, pois o clube “pediu para sofrer o gol” ao deixar o Barcelona “cercar sua grande área por toda a segunda etapa”. Além disso, apontou que as mudanças de Cuca na etapa final não surtiram o efeito desejado.

Gian Oddi: De acordo com o jornalista, o Palmeiras fez um bom primeiro tempo, mas na etapa final teve atuação muito fraca. Por isso, o resultado foi merecido e será complicado, apesar de possível, reverter o resultado desfavorável na partida de volta. “Terá uma dura missão no jogo de volta” disse Oddi, lembrando que o time equatoriano é muito bom no contra-ataque e que venceu o Botafogo e o Estudiantes, fora de casa, na fase de grupos.

Jogo da volta

O Palmeiras volta a jogar contra o Barcelona somente no dia 9 de agosto pelo jogo de volta, no estádio Allianz Parque, e vai precisar de uma vitória por dois gols de diferença para se classificar à oitavas de final.

Triunfo por 1 a 0 leva a decisão para os pênaltis e qualquer derrota, empate ou vitória por um gol de diferença com o Barcelona marcando (2 a 1, 3 a 2, 4 a 3, por exemplo) dão a classificação ao time equatoriano.