Futebol

Leco explica demissão de Ceni e nega responsabilidade pelo mau trabalho do técnico

Publicado às

Jornalista. Como todo torcedor também gosto de dar meus pitacos. Fã da seleção italiana, do Milan e do Arsenal.

Leco

Crédito: Crédito da foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net

O presidente do São Paulo, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, deu entrevista na noite desta terça-feira para falar da demissão de Rogério Ceni e já falar do futuro do clube. O mandatário respondeu diversas questões, onde não vê responsabilidade da diretoria na má campanha do ex-treinador e ainda rebater que usou o ídolo como cunho político em sua reeleição.

Leco falou pouco mais de 14 minutos na coletiva, onde abriu as conversas explicando o motivo de ter demitido Rogério Ceni do cargo de técnico.

“A minha presença aqui diz respeito a consideração e ao respeito pelos meios de comunicação. Peço desculpas que a disponibilidade não é tanta porque estamos tratando de questões decorrentes da saída de nosso treinador Rogério Ceni. Por quem tenho imenso respeito. A circunstância da saída dele não muda nada nesse aspecto. Ela se deu porque o projeto desenvolvido sofreu percalços”, declarou.

“O fato do São Paulo não ter obtido os resultados desejados, com as eliminações ocorridas nos três campeonatos. Além disso, estamos em situação difícil no Brasileiro e isso nos obrigou a uma decisão seguida de profunda reflexão que se seguiu nos últimos dez dias. Pensamos que precisaríamos interromper o que estava sendo feito. E foi feito de maneira respeitosa. E com segurança de estar protegendo.” 

“Protegendo uma figura histórica. Em razão de um novo momento e de um novo trabalho, ele vinha sendo objeto de desgastes que um homem vitorioso como ele não merecia. Por isso, ocorreu o desligamento que decidimos. Certamente, causou comoção, contrariedade em alguns, mas também compreensão em muitos. Isso posso garantir através de manifestações que recebi e que fiquei sabendo”, concluiu.

Questionado o quão parcela de culpa a diretoria do São Paulo tem no “fracasso” de Ceni, Leco foi direto e afirmou que o clube deu todo suporte para o ex-goleiro trabalhar.

“A diretoria não tem nenhuma responsabilidade direta. A diretoria teve a coragem de contratá-lo, sendo uma figura ainda desconhecida e novata no tema especifica direção técnica. A diretoria confiou no seu trabalho e deu todas as condições de realizá-lo. Isso é inegável”, explicou.

“A diretoria acabou concluindo que uma trajetória descendente, uma história desairosa para a história dele e do São Paulo deveria merecer o enfrentamento. Entre agir ou omitir, preferimos agir, e os fizemos de uma forma absolutamente serena e segura”, concluiu, onde não quis revelar o valor da multa a ser pago a Ceni.

O Rogério esteve aqui hoje. Não estive pessoalmente com ele. O relacionamento com ele não será interrompido. As portas não estarão fechadas, até porque isso seria impossível acontecer. O São Paulo e o Rogério se fundem num único propósito, de amor pelo clube”, completou.

– LECO REBATE QUE USOU O NOME DE CENI PARA CUNHO POLÍTICO 

“Isso não só não corresponde a verdade, ´porque em nenhum momento isso passou pela minha cabeça. Ele sabe bem disso, e quem esteve junto nas tratativas da contratação também sabe disso. Até porque não precisava disso para justificar minha candidatura a reeleição, eu já tinha um histórico, um trabalho feito. Não teve nenhum cunho eleitoral. Analisar dessa forma assim essa questão me parece é um raciocínio raso. além dele não ser correto.”

– POUCO TEMPO PARA CENI TRABALHAR 

“Certamente, foi muito pouco. Mas isso não se mede só pelo tempo. Se mede por tudo que vem acontecendo desde o início da trajetória. Não pode ser dessa maneira. Os resultados precisam ser produzidos, a torcida precisa estar satisfeita. O São Paulo não pode passar por algumas situações.”

– SAÍDA SURPRESA DE MICHAEL BEALE 

“Surpreendeu até o Rogério. Tenho ele na cota de frustração por não ter conseguido resultado num projeto que eles abraçaram. Tivemos ótimo trabalho na Florida Cup, a sensação de que ali estava sendo projetado um trabalho vitorioso. Aí tem a inadaptação da mulher, dos filhos. Surpreendeu, sem dúvida. Não tinha nenhum problema com eles.”