Lucas di Grassi conquista o título mundial da Fórmula E

Publicado às

Jornalista com passagens pelas revistas Racing e House Mag.

Crédito: Foto: FIA Formula E

Lucas di Grassi conquistou seu primeiro título na Fórmula E neste domingo (30), ao terminar o ePrix de Montreal, última corrida da temporada, na sétima posição. O brasileiro, que precisava apenas de um quinto lugar para garantir o campeonato, fez uma corrida conservadora, e contou com um problema com Sébastien Buemi, único rival que teve o carro danificado após um toque e precisou visitar os boxes no início da corrida, terminando em 11º.

A vitória da prova ficou com Jean-Eric Vergne, que venceu pela primeira vez na categoria dos carros elétricos. O francês da Techeetah superou Felix Rosenqvist na 28ª das 37 voltas da prova para assumir a primeira colocação, relegando o sueco ao segundo lugar. José María López, argentino que defende a DS Virgin, completou o pódio com o terceiro lugar.

Com a outra DS Virgin, Sam Bird terminou a corrida com a quarta posição, seguido por Nick Heidfeld, da Mahindra. Di Grassi completou a prova em sexto, logo à frente de Daniel Abt, seu companheiro na Audi Sport. Stéphane Sarrazin levou a outra Techeetah ao oitavo lugar, enquanto Jérôme D’Ambrosio, da Faraday Future, foi o nono. O top-10 contou ainda com Tom Dillmann,da Venturi. Nelsinho Piquet abandonou.

Confira como foi a corrida

A prova começou com Felix Rosenqvist mantendo a primeira colocação, enquanto Jean-Eric Vergne superou Sam Bird para assumir a segunda posição. Nick Heidfeld seguiu em quarto, logo à frente de Lucas di Grassi. Atrás, Sébastien Buemi ganhou quatro posições para assumir o décimo lugar nos primeiros metros. Stéphane Sarrazin rodou na primeira curva.

Ainda na primeira volta, Di Grassi foi superado por Tom Dillmann caindo para o sexto lugar. Porém, Buemi recebeu um toque e ficou com um pedaço do carro pendurado. O suíço, porém, seguiu na pista. Na terceira volta, foi a vez de José María López ultrapassar o brasileiro da Audi Sport, avançando a sexta colocação.

A direção de prova mostrou a bandeira preta para Buemi, que foi obrigado a visitar os boxes. Pouco depois foi a vez de Heidfeld passar por Bird para assumir a terceira posição. Em uma boa corrida, Dillmann começou a ser pressionado por López na décima volta, em disputa valendo a quinta colocação da prova.

Na 12ª volta, Rosenqvist passou a receber pressão de Vergne pela liderança da prova. Mais atrás, Buemi conseguiu passar por Nicolas Prost, seu companheiro de equipe, para assumir a 19ª posição. Na volta seguinte, Bird tentou a ultrapassagem sobre Heidfeld, que conseguiu se defender. Na volta seguinte, o piloto da DS Virgin conseguiu a manobra, ganhando o terceiro lugar.

Na volta 14, foi a vez de López passar por Heidfeld para ganhar o quarto lugar. Pouco depois, Jérôme D’Ambrosio passou a atacar Daniel Abt pelo sétimo lugar da corrida. Na volta 18, Nelsinho Piquet e Maro Engel vieram aos boxes para a troca de carro. No giro seguinte, Rosenqvist, Bird e Buemi foram para a parada.

Vergne, López e Di Grassi foram aos boxes na volta 20, e o brasileiro voltou em 11º, imediatamente à frente de Nelsinho Piquet, que tentou, sem sucesso, superá-lo. Na sequência, Abt abriu espaço para que seu companheiro de equipe passasse ao nono lugar. Buemi, por sua vez, seguiu avançando e aparecia em 17º.

Di Grassi passou por D’Ambrosio para assumir a oitava posição na volta 24. O belga da Faraday Future também foi superado por Abt na sequência. Piquet perdeu desempenho e foi ultrapassado por Mitch Evans e Buemi. Companheiros na Venturi, Maro Engel e Tom Dillmann passaram a duelar pela sexta posição, enquanto Prost foi aos boxes na volta 26.

Di Grassi chegou na disputa dos pilotos da Venturi, e superou Dillmann para ganhar a sétima posição. O brasileiro partiu para cima de Engel na sequência, e viu o alemão errar, sendo superado pelos dois pilotos da Audi Sport. Na frente, Vergne passou por Rosenqvist para assumir a liderança da prova em Montreal.

López passou a atacar Bird, e a ultrapassagem veio na volta 31, assumindo a terceira colocação. Atrás, Buemi seguiu avançando, e ganhou a 13ª posição. O argentino da DS Virgin tentou uma aproximação sobre Rosenqvist, sem sucesso. Restando duas voltas para o final da prova, Loïc Duval bateu, acionando uma bandeira amarela localizada.

Vergne seguiu para a vitória, a primeira dele e da Techeetah na Fórmula E. Di Grassi sagrou-se campeão com o sétimo lugar.

Foto: FIA Fórmula E