Futebol

Mayke não é o primeiro. Relembre numerações bizarras do Palmeiras em torneios internacionais

Publicado às

Estudante de jornalismo da Universidade Metodista de São Paulo e estagiário do Torcedores.com.

Mayke

Crédito: Crédito: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

O Palmeiras divulgou quatro mudanças na relação de jogadores inscritos na Copa Libertadores. O lateral-direito Mayke, os zagueiros Luan e Juninho e o volante Bruno Henrique substituíram Alecsandro, Rafael Marques, Vitor Hugo e o zagueiro da base alviverde, Vitão.

Com numeração fixa e a possibilidade de inscrever no máximo 30 jogadores, o que mais chamou atenção foi o lateral-direito Mayke, que vai usar o número 9. Luan herdou o número 13 (utilizado por Vitão na primeira fase), Juninho vai usar o 4 (número de Vitor Hugo na competição internacional) e Bruno Henrique substituiu Rafael Marques e é o atual número 19 do alviverde.

LEIA MAIS:
HÁ 19 ANOS, ZAGUEIRO CLÉBER ‘PREVIU’ FUTURO DO PALMEIRAS E MITOU NO BATE-PAPO DO UOL; RELEMBRE
RÓGER GUEDES JOGARIA NO PALMEIRAS DOS ANOS 70, AFIRMA ADEMIR DA GUIA
QUAL ÍDOLO DO PALMEIRAS VOCÊ SERIA? FAÇA O TESTE!

Apesar do número nada convencional de Mayke na Libertadores, isso não é algo exclusivo do lateral. O Palmeiras já inscreveu jogadores em outras competições internacionais com números “diferentes”.

Na Copa Sul-Americana de 2010, o lateral-esquerdo Gabriel Silva jogou com o número 10; o meia Valdívia – inscrito na segunda fase da competição internacional, entrou na vaga do atacante Max e jogou com a camisa 14; o atacante Dinei substituiu o lateral-esquerdo Pablo Armero e jogou o torneio com o número 6.

Número 12

Após a aposentadoria de Marcos, o Palmeiras imortalizou o número 12, com exceção aos jogos em competições internacionais (Copa Sul-Americana, Copa Libertadores e Mundial), onde a numeração e inscrição de atletas são limitadas.

Na Copa Sul-Americana de 2012, o zagueiro Wellington usou o número imortalizado pelo ex-goleiro; na Copa Libertadores de 2013, o zagueiro Marcos Vinícius – substituído na segunda fase pelo também zagueiro André Luiz, também foi inscrito com a 12.

Nas últimas edições da Libertadores, dois atacantes entraram em campo pelo Palmeiras com a 12. Em 2016, Gabriel Jesus e em 2017, Borja.