Esportes americanos

Muito mais que um documentário, “A Luta de Steve” é uma lição de como nunca desistir

Publicado às

Colaborador do Torcedores

A Luta de Steve

Crédito: Divulgação/Gleason

No próximo dia 13 de julho, estreará nos cinemas brasileiros o documentário “A Luta de Steve”, o qual conta a história do ex-jogador da NFL, Steve Gleason, que após se tornar um ídolo da franquia de New Orleans, encontra fora dos campos o maior desafio da sua vida: encarar um diagnóstico de ELA (Esclerose Lateral Amiotrófica), ao mesmo tempo que descobre que vai se tornar pai.

Certos documentários sempre impressionam por conta de pequenos detalhes que as vezes, eles nos revelam, através de depoimentos de parentes, ou do personagem principal da história a ser contada. Mas, é provável, que nenhum documentário tenha sido tão feroz, tão chocante, e ao mesmo tempo, tenha tanta coragem de expor seus personagens como faz “A Luta de Steve”, que chegará aos cinemas brasileiros no próximo dia 13 de julho.

LEIA MAIS:
SÃO PAULO STORM VENCE SANTOS TSUNAMI E AVANÇA PARA AS SEMIFINAIS DA SPFL 2017
JUNDIAÍ OCELOTS SURPREENDE, VENCE PONTE PRETA GORILAS E ESTÁ NAS SEMIFINAIS DA SPFL 2017

Se a história de Steve Gleason, ex-jogador da NFL (National Football League), fosse adaptada com atores hollywoodianos, provavelmente iria emocionar muitas pessoas. O documentário produzido pelo diretor e roteirista Clay Tweel vai além disso: com imagens reais, a partir de gravações do próprio Steve e de seus familiares e amigos, acompanhamos a saga deste herói, que ganha contornos dramáticos.

Steve é uma espécie de herói para a população de New Orleans, eternizado por uma única jogada no primeiro jogo do Saints no Superdome, após a cidade ter sido arrasada pelo furacão Katrina. Após nove anos jogando pela equipe, Steve se aposenta em 2008, mas continua vivendo na cidade. Mas em 2011, tudo muda: após alguns sintomas estranhos, ele recebe um diagnóstico, o qual revela que Steve tem ELA (Esclerose Lateral Amiotrófica).

Com uma expectativa de vida de aproximadamente quatro anos, enquanto Steve tenta reunir forças para enfrentar a doença, vem mais uma novidade: ele vai ser pai. Com isso, o ex-jogador passa a fazer um diário em vídeo para que o filho possa ver como ele era, antes de perder os movimentos e a fala, e ao mesmo tempo, começamos a acompanhar passo a passo, a luta dele e de seus familiares para tentar superar a doença, conforme ela vai avançando.

Se de um lado, temos um Steve que luta com unhas e dentes para se superar, e ao mesmo tempo, começa a travar uma luta pelos direitos daqueles que também foram diagnosticados com ELA nos Estados Unidos, também acompanhamos a luta árdua de sua esposa, Michel Verisco, que agora, além de cuidar do marido, também precisa cuidar de um recém-nascido.

O filme “A Luta de Steve” é dramático, mas ao mesmo tempo, escancara as dificuldades que os pacientes diagnosticados com ELA enfrentam no dia a dia, e no quanto precisam de ajuda, não só de seus familiares, mas do governo. Enfim, é um filme que vai muito além da figura de Steve Gleason, o lineback do New Orleans Saints: é a história da heroica família Gleason, que apesar de todas as dificuldades, conseguem superar as adversidades e seguir em frente, contra todos os prognósticos…