DESTAQUE

Nadadora fatura 4 ouros no Mundial mas perde prêmio de R$ 250 mil por estar na faculdade

Publicado às

Jornalista, editor do Torcedores.com. Passagens pelos jornais Metro, O Estado de S. Paulo, Jornal da Tarde, Marca Brasil, Agora São Paulo, Diário de S. Paulo e Diário do Grande ABC.

Crédito: Reprodução/Instagram oficial Lilly King

A nadadora norte-americana Lilly King escreveu seu nome da história dos esportes aquáticos no Mundial que acontece em Budapeste, na Hungria, neste ano. A atleta de 20 anos conquistou quatro ouros – nos 50m peito, 100m peito, no revezamento 4x100m medley feminino no revezamento 4x100m medley misto. Mas por ainda ser universitária, ela deixou de ganhar US$ 80 mil (R$ 248 mil).

Isso acontece porque, como atleta da Universidade de Indiana, nos Estados Unidos, King automaticamente segue o regulamento da NCAA (National Collegiate Athletic Association, Associação Atlética Universitária, na sigla em inglês), que é uma associação de caráter amador e que proíbe que seus atletas recebam qualquer tipo de pagamento. Apenas a bolsa de estudos é permitida.

Desta forma, King deixou de receber US$ 20 mil (R$ 62 mil) por cada final que venceu no Mundial de Esportes Aquáticos.

O show da nadadora norte-americana começou na terça-feira (25), quando venceu os 100m peito e estabeleceu o recorde mundial para a prova: 1m04seg13. Na quarta-feira (26), disputou o revezamento 4x100m medley misto. Resultado? Ouro e outro recorde mundial com o time dos Estados Unidos (3min38seg56).

Neste domingo (30), Lilly King voltou à piscina e venceu mais duas provas. A primeira foi a final dos 50m peito, onde quebrou mais um recorde mundial. A nova marca da prova agora é de 29seg40. Por fim, outro ouro e outro recorde mundial, desta vez no revezamento 4x100m medley feminino, com 3min51seg55 cravado por ela e pelas companheiras de time dos Estados Unidos.

Mas fato é que a nadadora prova, desde que entrou na universidade, no ano passado, que é um fenômeno. Ela participou dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro e deixou a Cidade Maravilhosa com dois ouros, nos 100m peito e no revezamento 4x100m medley.

LEIA MAIS:
SAIBA QUEM É O AMERICANO QUE SUPEROU A DEPRESSÃO E GANHOU CINCO OUROS NO MUNDIAL DE NATAÇÃO

Texto atualizado às 14h36