Futebol

Opinião: 5 coisas que o novo diretor executivo geral terá de fazer no Fluminense

Publicado às

Radialista, Jornalista com passagens como correspondente pelo site italiano CalcioNews24.com e pelo Arena Rubro-Negra. Atualmente setorista do Fluminense e Futebol Sul-Americano no Torcedores.com

Fluminense

Crédito: Foto: Lucas Merçon/ Fluminense FC

Nesta sexta-feira, o Fluminense anunciou Marcus Vinicius Freire como novo diretor executivo geral, mas terá missões de reestruturar o departamento de futebol em sua chegada nas Laranjeiras. Diante disto, o Torcedores.com mostra quais são as coisas que o novo dirigente poderá fazer no Tricolor.

LEIA MAIS:
FLUMINENSE TERÁ DOIS JOGOS NA GLOBO ENTRE AS RODADAS 21 E 25 DO BRASILEIRÃO
HENRIQUE DOURADO CONTA COMO DEU A VOLTA POR CIMA NO FLUMINENSE EM 2017
MÉDICO ESTIPULA PRAZO PARA SORNOZA RETORNAR AOS GRAMADOS PELO FLUMINENSE

Busca de patrocinador máster: A primeira missão será na ajuda de um novo patrocinador máster, o departamento de marketing está cuidando do caso e poderá contar com o novo dirigente para acelerar nas buscas.

Novas contratações: Outra missão será avaliar com o departamento de futebol nas buscas por novos reforços, conversas com clubes e sondar novos jogadores para o plantel do Fluminense.

Qualificar os esportes olímpicos: Com a experiência no COB pela Rio 2016, a principal tarefa de Marcus Freire será ajudar na capacitação e qualificação nos esportes olímpicos do Tricolor das Laranjeiras.

Reestruturar o departamento de futebol: Marcus Freire também irá ajudar o Fluminense na reestruturação do departamento de futebol, principalmente na capacitação e reestruturação da diretoria.

Trabalhar junto com Alexandre Torres: O novo diretor executivo geral irá ajudar Alexandre Torres na diretoria, junto com o Fernando Veiga e Marcelo Teixeira na diretoria do Fluminense.