Futebol

OPINIÃO: Lucas Lima regeu a orquestra do Santos contra o Furacão

Publicado às

Colaborador do Torcedores

Crédito: Foto: Reprodução/Flickr oficial do Santos

Já falei diversas vezes e até escrevi textos sobre o assunto. Cada vez fica mais evidente o quão fundamental é Lucas Lima para a equipe do Santos. Nesta quarta-feira (05), o camisa 10 foi o maestro da orquestra santista na vitória por 3×2 sobre o Atlético-PR na ida das oitavas de final da Libertadores. 

O meio campista foi o responsável pela articulação de jogadas. Ditou o ritmo do jogo santista. Deu assistência sensacional para Kayke no primeiro gol. Começou a jogada do terceiro gol. Resumindo, Lucas Lima só não fez chover na Vila Capanema. Até por isso foi premiado justamente como melhor jogador da partida,

LEIA MAIS:
SANTOS FAZ JOGAÇO COM ATLÉTICO-PR E LARGA EM VANTAGEM NA LIBERTADORES
ATLÉTICO-PR X SANTOS: VEJA OS MELHORES MOMENTOS DA VITÓRIA SANTISTA NA LIBERTADORES

A boa atuação do jogador evidencia, de certo modo, que ele é responsável por fazer a diferença no Santos. Quando não está em seus melhores dias, o time todo não consegue render o esperado. Lucas Lima é o maestro da orquestra e, sem ele, ninguém sabe como desempenhar sua função ou que ordem seguir.

É evidente que o camisa 10 é o principal atleta do Peixe. Contra o Atlético-PR ainda teve espaço para “deitar e rolar” sobre os adversários. Eduardo Baptista, um técnico conhecido por ser estudioso, foi ingênuo ao dar espaços para Lucas. Em determinado momento do jogo, Weverton pediu para Otávio encostar no meia.

Se Lucas Lima vai ou não deixar o Santos, é algo que não podemos afirmar. O que é possível concluir é que o alvinegro fica completamente diferenciado com seu camisa 10. Tendo sua presença e estando em seus melhores dias, o Peixe se credencia como um dos favoritos a conquistar a Libertadores.