Opinião

Opinião: Palmeiras não deveria abrir mão de Felipe Melo

Publicado às

Jornalista formado pela FIAM-FAAM. Setorista do Internacional e do Fluminense no Torcedores.com. Também escreve sobre o Palmeiras no site. Contato: mohamed.nassif12@hotmail.com

Felipe Melo

Crédito: Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Felipe Melo não deverá mais ser jogador do Palmeiras nos próximos dias. Contratado no começo do ano ainda com Eduardo Baptista, o volante não caiu nas graças de Cuca, que assumiu o comando em maio, e pode deixar a equipe.

Cuca não o relacionou para o último jogo alegando que o volante não se encaixa no estilo de jogo do time que considera o ideal, considerando as táticas. Cuca prefere um volante mais rápido e que tenha mais resistência para fazer uma marcação individual, coisa que Felipe Melo não conseguiu demonstrar.

Melo teve dificuldades para se adaptar ao esquema de Cuca que exige muito mais fisicamente. Mesmo assim, fez bons jogos e era um dos poucos jogadores que não eram questionados no elenco. Na raça e na força de vontade, entrega, Felipe Melo era um torcedor do Palmeiras vestindo a camisa do clube nos jogos. Uma característica pouco vista no futebol atualmente.

Sempre vibrante na marcação, ele também tem uma ótima saída de bola. Não à toa chegou a jogar como meia no Galatarasay e teve grandes momentos na posição. No próprio Palmeiras fez bons lançamentos e ajudava a controlar a posse de bola nos jogos.

É fato que Felipe Melo não tem a mesma resistência e velocidade de outros jogadores, mas para resolver isso basta não o escalar como primeiro volante, o que precisa correr atrás do meia adversário o tempo todo. Colocando ele mais avançado, como um segundo ou terceiro volante, este problema seria resolvido, ou diminuído.

Felipe Melo tem muitas características importantes e quase que únicas entre os jogadores que atuam no Brasil. É um jogador que tem mercado na Europa, ainda e optou em voltar ao país para ser protagonista.

LEIA MAIS: Palmeiras atualiza número de ingressos vendidos para jogo contra o Barcelona

*Este artigo tem parceria com a Fan Page “Guerreiros Palestrinos” – curta abaixo!