Extra-campo

Opinião: Santos x Flamengo, muito além de uma partida de futebol

Publicado às

Formado em Desenho Industrial, na Unisanta turma de 84, mas apaixonado por futebol, aquele bem jogado. Saudosista dos grandes jogos e jogadores.

Santos

Crédito: Reprodução: Facebook Oficial Santos Futebol Cube

Após o jogo do Santos x Flamengo, a regra novamente veio a tona, “Não é permitido o contato de qualquer elemento externo, ao campo de jogo, que interferira nas decisões da equipe de arbitragem”. Determinação da FIFA passada a todas as confederações afilhadas. Mas parece que que os Srs. Pedro Vuaden e Flavio Rodrigues de Souza, respectivamente arbitro principal e 4º arbitro desconhecem essa determinação.

Leia mais:
APÓS POLÊMICA EM SANTOS X FLAMENGO, ERIC FARIA FAZ FORTE DESABAFO E DIZ TER RECEBIDO AMEAÇAS DE MORTE
GLOBO DIZ REPUDIAR ACUSAÇÕES DO SANTOS A ERIC FARIA
EM REDE SOCIAL, LUCAS LIMA QUESTIONA ÁRBITRO EM PÊNALTI DESMARCADO

Assisti ao jogo bem a frente aos bancos de reserva, se o Sr. Flavio estiver pleiteando uma vaga nos “Vingadores”, com esse jogo ele conseguiu. Ver o lance com exatidão para determinar que não foi pênalti mesmo estando a uma distância muito maior, com muito mais gente a sua frente e principalmente estando fora do alinhamento de campo, ficando em um espaço recuado entre os dois bancos de reservas. É ele tem supervisão!

Uma situação chamou-me a atenção: Se marcarmos o tempo desde que foi assinalada a falta até a mudança para escanteio, é o tempo necessário a que se recupere as imagens pela TV, ouvir a opinião do analista de arbitragem baseada nas imagens e um breve comentário. É mais ou menos o tempo que o Sr. Pedro Vuaden levou para redefinir qual seria seu veredito, por que será?

Qual foi o motivo de não se comunicarem via rádio e sim pessoalmente? As conversas são gravadas?. Segundo oficio enviado hoje a CBF pelo Santos, o clube alega que ocorreu sim contato externo entre o Sr. Flavio Rodrigues e um dos repórteres da Rede Globo o Sr. Eric Faria. Que por sinal, já teve seu nome envolvido em caso semelhante e foi duramente criticado pela diretoria do Fluminense. Nesse oficio confirma que existem várias testemunhas do ocorrido. O Santos pleiteia o cancelamento do jogo e realização de um outro além de punição aos árbitros e descredenciar o Sr. Eric Faria da função de repórter de campo.

Se pensarmos além do campo de jogo, quem mais perderia com a eliminação do Flamengo? Em uma Teoria da Conspiração poderíamos enumerar alguns itens:

  • O Botafogo, o outro representante do Estado do Rio de Janeiro, tem menos apelo midiático, diminuiria os índices de audiência de certa emissora, quando transmitisse a partida;
  • Seria a segunda desclassificação do Flamengo de uma competição no ano, geraria menos exposição da marca e recursos financeiros e reforçaria a ideia de uma diretoria que entende muito de administração e pouco de futebol;
  • Seria mais uma derrota da administração Bandeira de Mello, hoje referência no Brasil, seus adversários diriam que montaram um time caro que não corresponde ao investimento, campeonato carioca e nada, é a mesma coisa;
  • A crise administrativa da cidade do Rio de Janeiro e a falência do estado, continuariam em evidencia nas notícias dos jornais. Com a classificação do time de maior torcida do estado, haveria um desvio momentâneo da atenção do público.
  • Infelizmente o jogo não será anulado e não será remarcado, nada será feito em relação a equipe de arbitragem que apitou o jogo e o repórter continuará a exercer sua função. Nenhuma sindicância ou investigação será instaurada, para pelo menos comprovar se houve a interferência externa ou não. Viva a CBF!!!!