PH Ganso diz por que não teve espaço com Sampaoli no Sevilla na temporada passada

O meia Paulo Henrique Ganso busca se firmar no futebol europeu e espera ganhar mais oportunidades no Sevilla (ESP), clube que defende há um ano. Na temporada passada, não teve grande sequência de jogos com o técnico Jorge Sampaoli (que já deixou a equipe para assumir a Argentina) e explicou ao jornal Lance! por que teve pouco espaço para mostrar seu futebol.

Márcio Donizete
Jornalista desde 2012, com passagens pelos jornais ABCD Maior e Diário do Grande ABC, além do canal NET Cidade de TV. Foi repórter colaborador, líder de colaboradores e editor no Torcedores.com. Apresenta o Lente Esportiva ABC em lives no Facebook e Youtube.

Crédito: Crédito da foto: Divulgação/Sevilla

“São coisas do futebol. O Sampaoli optou por outros atletas para determinados jogos e eu acabei ficando de fora de alguns. Faz parte. É preciso respeitar as decisões do treinador. Cada um tem seus motivos e convicções, mas o que eu posso dizer é que nunca deixei de me empenhar e sempre estive pronto para aproveitar as oportunidades”, disse à publicação na última quinta-feira (27).

VEJA MAIS
GANSO É TITULAR NOVAMENTE COM SAMPAOLI NO SEVILLA E TÉCNICO EXALTA MEIA: “ESTÁ PROTAGONISTA”

Segundo Ganso, não houve nenhum problema de relacionamento com o treinador sul-americano. “Não, problema não. Como disse, ele tinha seus métodos e suas convicções. Cabia a mim, como atleta, respeitar e trabalhar ainda mais para receber novas chances. Aprendi bastante com ele”, afirmou o meio-campista, revelado pelo Santos e com passagem pelo São Paulo.

Em outro trecho da entrevista, o jogador garantiu que a saída de Sampaoli e a chegada de Eduardo Berizzo não caiu como “alívio” pelo atleta. “Não, alívio não. Foi uma mudança como foi para qualquer outro jogador aqui no clube. Agora receberemos o Berizzo da melhor forma possível. Todos acompanhamos o bom trabalho que ele fez no Celta, alcançando a semifinal da Liga Europa e quase eliminando o Manchester United”, destacou.

O meio-campista teve seu espaço ainda mais reduzido quando Nasri chegou do Manchester City (ING) por empréstimo, mas no fim da temporada voltou a ser utilizado no elenco. “No fim da temporada, consegui voltar a jogar bem, marcar gols, ser decisivo. E a chegada do Nasri não atrapalhou de forma alguma, pelo contrário. Só somou ao elenco”, ressaltou.

Em uma partida, contra o Granada, pelo Campeonato Espanhol, fez seu melhor jogo até agora, marcando os dois gols da vitória por 2 a 0. Para ele, foi uma prova que ele tem talento para atuar na Europa. “Talvez sim. Mas não gosto de falar muito sobre o que poderia ter acontecido. Já passou, aconteceu dessa forma e não temos como mudar o passado. O que eu posso fazer é me esforçar e trabalhar ainda mais para a próxima temporada. Tenho certeza que novas oportunidades irão pintar e eu estarei pronto”, disse.