Futebol

Pratto culpa calendário brasileiro por ‘desmanche’ do São Paulo na temporada

Publicado às

Jornalista. Como todo torcedor também gosto de dar meus pitacos. Fã da seleção italiana, do Milan e do Arsenal.

Pratto

Crédito: Reproducao: Youtube

O São Paulo começou o ano com uma expectativa para a temporada e sete meses depois a torcida viu outra. Não é para menos: durante o ano o clube viu desmanche de jogadores acontecer e o fato atrapalhar o trabalho do ex-técnico Rogério Ceni, que foi demitido na segunda-feira. Lucas Pratto culpou o calendário brasileiro pelas saídas dos atletas e vê as propostas como opção pessoal de cada um.

Para o atacante, as propostas chegam e o jogador analisa da melhor maneira possível. Se agrada, é difícil segurar se a negociação também irá beneficiar o clube, e se usou como exemplo.

“A diretoria deu uma resposta válida. Mas é muito pessoal de cada jogador. Propostas são diferentes. Se tem proposta e decide conversar com a diretoria e decide que o melhor é a saída, é válido. Mas o que sempre falei em todos clubes que estava é que as decisões são pessoais, (eu) pensava em algo economicamente e esportivamente bom. E algo bom também para o clube.” 

Na temporada, o São Paulo perdeu 10 jogadores entre empréstimos e vendas. No caso da segunda opção citada, Pratto vê a estrutura do calendário como culpada, já que na metade do ano inicia-se os torneios europeus e consequentemente os clubes levam jogadores para o início de suas pré-temporadas.

“Falei disso há duas semanas: não é um problema só do São Paulo ou da diretoria, ou comissão. Há times que mantêm a base, e times que vendem. O problema aqui no Brasil, é que o calendário deixa temporada aberta com todos países do mundo. Um time de fora quer um jogador, liga para o atleta e ele quer ir embora. Se for para sair, eles decidem. Calendário atrapalha”, explicou. “Pode ser que as mudanças no time podem ter contribuído para a saída do Rogério. É difícil ter uma base”, concluiu.