Futebol

Vivendo a maior seca de gols no São Paulo, Pratto cita dificuldades para furar defesas rivais

Publicado às

Jornalista. Como todo torcedor também gosto de dar meus pitacos. Fã da seleção italiana, do Milan e do Arsenal.

Pratto

Crédito: Crédito da foto: Érico Leonan/saopaulofc.net

Contratado como um dos principais reforços da temporada, Lucas Pratto vive sua maior seca de gols desde que chegou ao São Paulo. Há seis jogos sem balançar as redes, o atacante vice-artilheiro na temporada vê incômodo com a fase e citou que está tendo dificuldades de finalizar nos últimos jogos.

Assim que entrar em campo contra o Santos, Pratto vai ter um mês e um dia sem marcar um gol. O último foi diante do Vitória, no êxito do São Paulo por 2 a 0. Questionado o motivo da seca, o argentino foi direto e explicou que o setor ofensivo está sendo visado pelos últimos adversários.

“Não estou conseguindo finalizar fácil. Acho que a última vez que finalizei com comodidade foi contra o Atlético-MG. É uma fase que todos falam. Ofensivamente não estamos cumprindo as expectativas. Não fazemos boas jogadas. Por fora não estamos fazendo bons cruzamentos para a área. Com trabalho vamos melhorar”, justificou.

“Hoje treino foi basicamente para melhorar jogadas ofensivas”, concluiu.

O que o são-paulino tem visto nos últimos jogos é um Lucas Pratto muito distante de seu lugar habitual, que é a área. Contra o Flamengo, por exemplo, o atacante teve uma participação maior fora da área e ‘zero’ participação dentro dela.

Veja o mapa de calor de Pratto diante do Flamengo: 

Foto: Footstats