Em despedida do jiu-jitsu, Roger Gracie vence Marcus Buchecha no Gracie Pro

Eram 20 títulos mundiais no tatame da Arena Carioca 1 na superluta do Gracie Pro. De um lado, a lenda Roger Gracie, campeão mundial dez vezes entre 2004 e 2010. Do outro, Marcus Buchecha, um dos maiores lutadores da atualidade e que igualou o recorde de Roger de dez mundiais no último mês. Os dois lutadores já haviam se enfrentado em 2012, dando empate. Dessa vez não tinha como a luta terminar empatada. No final das contas valeu a experiência e Roger Gracie venceu Buchecha em duelo emocionante.

Redação Torcedores
Textos publicados pela Redação do Torcedores.com.Contato: redacao@torcedores.com

Crédito: Roger Gracie vence Marcus Buchecha na superluta do Gracie Pro 2017 (Foto: Renato Senna/Torcedores.com)

LEIA MAIS
Sem intenção de voltar ao UFC, Roger Gracie vê pressão em dobro no Gracie Pro
Recordista de mundiais, Buchecha começou a treinar jiu-jitsu por causa da irmã

A arena estava lotada. Com uma atmosfera incrível e torcida dos dois lados, os dois lutadores começaram o duelo cautelosos. Buchecha arriscava mais. Roger defendia bem as tentativas de queda do santista. O veterano partiu para o “ataque” e puxou para a guarda. A partir daí, o carioca foi avassalador. Conseguiu ir para as costas de Buchecha e finalizou a luta com um estrangulamento aos 6 minutos e 52 segundos de duelo.

“Quando o Buchecha começou a atacar e ele não caiu, eu falei: ‘opa!’. Essa queda que o Buchecha tenta e derruba todo mundo, o Roger defendeu todas. Ele (Roger) é um guardeiro excepcional”, comentou Kyra Gracie, idealizadora do Gracie Pro, em entrevista ao Torcedores.com.

Após os três tapinhas de Buchecha, a família Gracie inteira invadiu o tatame para comemorar a vitória do atleta de 35 anos.

Despedida dos tatames

Aos 35 anos, Roger anunciou sua aposentadoria ao final da luta, ainda no tatame. O lutador vai passar a se dedicar exclusivamente ao MMA. O carioca é o atual campeão do peso médio do One Championship, principal evento asiático da modalidade, e pretende lutar por mais dois anos.

“Eu queria fechar minha carreira com chave de ouro, lutando contra o Buchecha, que é o melhor da atualidade. Eu amo o jiu-jitsu, mas essa foi minha última luta”, declarou o vencedor da superluta da primeira edição do Gracie Pro, visivelmente emocionado.

Em junho, Marcus Buchecha igualou o recorde de dez títulos mundiais do veterano. Aos 27 anos, o santista ainda tem muito tempo pela frente para bater essa marca. Roger esbanjou humildade ao ser perguntado que conselho daria ao seu adversário depois da derrota deste domingo.

“Bola pra frente. Ele é o campeão, vai me passar em títulos mundiais, tem uma carreira brilhante, está com 27 anos. Isso aí foi só um tropeço. Todo mundo já tropeçou. Eu já perdi várias vezes. O negócio é pensar positivo, com certeza ele vai voltar mais forte ainda”, afirmou Roger.