Basquete

Opinião: torcedores do Sixers, confiem no processo

Publicado às

Colaborador do Torcedores

Crédito: Reprodução: Facebook Oficial Philadelphia 76ers

Nessa temporada o Sixers vai deixar de ser piada? Tudo indica que sim. O time montado agora por Bryan Colangelo seguiu os passos certos para acabar com essa sina de time perdedor dos últimos cinco anos. A montagem do elenco é excelente, com jogadores jovens de muito potencial e bastante espaço no salary cap, podendo até fazer umas ‘loucuras responsáveis’.

Leia mais:
Campeão da NBA, pivô brasileiro é trocado pelos Hawks para os Sixers

O time da Philadelphia teve quatro temporadas desastrosas, dando a possibilidade do time ter escolhas altas nos últimos Drafts. Em 2014 com a terceira escolha de primeira rodada o time selecionou o pivô Joel Embiid, um jogador extremamente físico, de ótimo tamanho e que tem arremesso, é um jogador capaz de concluir sem necessariamente ir para dentro.

Seu grande problema é o fato de não conseguir se manter saudável, ainda não conseguiu emplacar uma temporada com mais de 30 jogos. No ano seguinte, os Sixers tiveram novamente a terceira escolha na primeira rodada e selecionaram Jahlil Okafor, esse sim um erro. Jahlil simplesmente não empolgou, admito que em 2015, eu mesmo achei uma ótima escolha, infelizmente, não se comprovou. O pivô de Duke irrita o torcedor pela sua complacência e dificuldade na defesa, parecendo muitas vezes até má vontade.

Na temporada 15-16 os Sixers foram muito mal, acumulando a pior campanha da liga. Com isso receberam a primeira escolha geral do Draft e a escolha foi óbvia, Ben Simmons. Era inquestionável que Simmons era o melhor jogador deste Draft. O australiano de LSU é simplesmente uma carreta, é alto, forte e físico. Além disso, o ala é capaz de armar o jogo. Poderia ser um pacote completo se tivesse um arremesso de fora melhor, algo que ele deve aprimorar tranquilamente.

É claro que em Philly nem tudo são rosas (longe disso), Simmons antes da temporada regular começar quebrou o pé e perdeu toda a temporada. Lá se foi a esperança de um ano mais consistente. Os pontos positivos foram Embiid, que conseguiu mostrar que pode ser capaz de ser um jogador de impacto além da surpresa positiva vinda da Croácia, Dario Saric, que por muitos foi o calouro do ano.

Sem Simmons os Sixers foram a terceira pior campanha e decidiram ousar. Trocaram com o Boston Celtics e adquiriram a primeira escolha geral do Draft de 2017. E que mais uma vez se tornou óbvia, Markelle Fultz. O jogador de Washington impressionou a todos pela sua habilidade, envergadura e versatilidade, se tornando o armador que faltava para fechar esse time de Philly.

A temporada para os Sixers começa com quatro jogadores titulares jovens mas de extremo potencial, Simmons e Fultz são duas escolhas de primeira rodada de draft incontestáveis, e podem se tornar a futura melhor dupla da liga. Embiid combina sua força e carisma para mostrar que pode ser um dos melhores na posição cinco, e sendo abastecido por esses dois jogadores têm muito a crescer. Saric tem tudo para ajudar esses três e foi uma grata surpresa a esse time que tanto errou.

Faltava um jogador, e Colangelo foi certeiro. J.J. Reddick, o ala-armador assinou um contrato alto, porém de apenas uma temporada, os Sixers tem dinheiro sobrando e trouxeram uma grande peça para derrubar bolas de três, a jogador que faltava ao time. Não podemos esquecer de Robert Covington, que se acertou desde que chegou em Philly e deve ser um jogador fundamental vindo do banco.

Juntando tudo isso, o torcedor dos Sixers pode e deve estar empolgado, o elenco tem um futuro absurdo, pois, tem jogadores jovens e extremamente talentosos, prontos para muita estrada e conquistas. Cabe ao time trazer jogadores experientes para reforçar o elenco no banco e ajudar esses meninos a crescerem na liga.

E é por isso que o slogan faz tanto sentido, “Trust the Process”. Os anos duros serviram para reconstruir o time e quem sabe agora, chegou o momento de parar de sofrer. Torcedores do Philadelphia 76ers, confiem no processo.